Login
 
Not a member? Register now!
Announcements
Like us on Facebook, follow us on Twitter! Check out our new tumblr page. :)
Manga News: Toriko has come to an end; but be sure to swing by and share your favourite moments from the series!
Manhwa & Manhua News: Check out the new Manhwa and Manhua shout-out (March 2016).
Event News: One Piece Awardshas concluded. Check the results Here!
translation-needs-proofread

BANANA FISH Volume 2

Volume 2

br
+ posted by Nintakun as translation on Mar 26, 2018 03:51 | Go to BANANA FISH

TRADUÇÃO RESERVADA, FAVOR NÃO USAR


BANANA FISH, volume 2 (edição Bunko)

PÁG.1

- Minha nossa...

- Minha nossa...
- O irmão do Griff...
- Ele é irmão do Griff!

- Eles são tão aprecidos, mesmo que o Griff disse que eles são de mães diferentes.
- Deve ser por isso que me deu aquela sensação quando o vi.

- ...
- Droga.

- Depois de todo esse tempo... por quê?


PÁG.2

- Você tá "fora"?
- O que você tá dizendo?

- Tô falando sério.
- Eu não aguento mais.

- Eu desisto disso de "Banana Fish" também.
- E dessa vida presídio. Eu vou falar com o meu advogado pra ver se ele me tira daquil ogo.

- Espera um pouco!
- Você não pode simplesmente fugir, a vida dele tá em perigo!
- ESCUTA!!


- Eu não tô fugindo!
- Enquanto eu estiver envolvido ele nunca vai cooperar com vocês!

- Do que você tá falando?



PÁG.3

- Ele me odeia, Charlie.

- Obrigado por vir, Eiji.

- Fiquei feliz quando o Charlie disse que você queria me ver.


- O que aconteceu com o Skip foi culpa minha... achei que você me odiaria.
- Não seja burro, já falei que a culpa não foi sua.

- Vocês japoneses são meio estranhos.
- Somos?
- Sim, você se preocupa demais, Eiji.
- Assim até parece que o Ash é mais velho que ele.

- Ibe, você ainda tá tirando fotos, né?
- Você teve notícias da minha gangue?

- Hm...

PÁG.4

- Na verdade, tá perigoso demais se aproximar.
- "Perigoso"?

- Desde que você foi embora eles estão fora de controle.

- Tão falando que o Arthur é quem manda agora.

- ...

- Ele é um desalmado, você consegue imaginar a situação.

- Merda!
- Aquele desgraçado!

PÁG.5

- ...

- Entendo.

- Sinto muito, não posso te ajudar.

- Que ironia...
- ...

- Não seja tão duro consigo mesmo, Max. Você fez o que podia.

- Isso é o que eu pensava.

- A verdade é que eu trouxe muito problema pra mim mesmo.
- E eu me arrependo de coisas que eu podia ter feito diferente.

PÁG.6

- Talvez deva ser a consciência pesada que me fez ir atrás desse "Banana Fish" por todo esse tempo.

- Certo, eu vou explicar pro chefe.
- Eu agradeço.

- Se houver qualquer coisa que eu possa fazer por você, me avise.

- Haha, você é tão dedicado.
- Quando eu sair daqui me arruma uma gatinha, pode ser?

- ...

- Tá tudo bem.
- Você vai sair daqui logo.
- Isso aí.

PÁG.7

- Tô feliz que você veio me ver, Eiji.
- Hã?
- Ah, sim, claro.

- Da próxima você vem sozinho, tá?
- Hein?
- ?

- Hmmm...
- !!

- !

PÁG.8

- ...

- Falou, docinho!
*aperta*

- ...
- <Hmmm, Eiji?>
- <Você tá bem?>

- <Eu, uh...>
- <Eu tenho que ir ao banheiro.>
- <Claro>

- <Eiji...>
- <Não me diz que esse foi seu primeiro beijo!>
- O quê?

PÁG.9

*TMP*

- ...

- Tem alguma coisa dentro!
*pak*

- AH!
[Caro Eiji]

- Eiji,

Tô sendo vigiado, então esse era o único jeito. Eu quero que você vá até uma loja chamada Chang Dai na Canal Street de Chinatown e passe uma mensagem pra um cara chamado Shorter Wong. Fale o meu nome e eles vão te deixar passar pra vê-lo. Fale pra ele que eu quero que ele pegue a coisa que eu deixei com o Dr. Meredith e que a esconda num lugar seguro. Eu sei que é perigoso, estou te pedindo porque só um asiático conseguiria passar pela Chinatown sem chamar a atenção. Por favor tenha cuidado e não conte a ninguém sobre isso!

Ash

PÁG.10

- Shorter Wong?
- Ah, é o cara do moicano.

- <Eiji!>
- <Eiji, você tá bem aí?>
- <Sim!>
- <Eu já vou sair!>

- ...

- ... "a coisa que eu deixei com o Dr. Meredith"

- Seria a evidência que o Charlie anda falando?
- O que poderia assustar tanto assim o chefe da máfia?

PÁG.11

- <Eiji!>

- <Hã?>
- <Ah...>
- <Você falou alguma coisa, Ibe?>

- <Não fica chateado não.>
- <Oi?>
- <Pros americanos, beijar é tipo apertar as mãos.>

- ...
- Hmm...

PÁG.12

- <Ah!>
- <Sim, claro.>

- Que coincidência estranha tanto o Max quanto o Ash estarem relacionados a essa história...
- Sim, e levando isso em conta, o que eu poderia falar?
- ...

- <Hm, Ibe...>
- Mas precisamos pensar em outra maneira de mantê-lo a salvo do perigo.
- Hmm...

- <Eiji.>
- <O que foi?>

- Hm...
- ... "Não conte a ninguém sobre isso!"

- <Ah, não é nada. Esquece.>
- ?

PÁG.13

- Asiáticos?

- Alguma ideia?
- Talvez.
- Como eles eram?

- Foram 3 visitantes.
- Um era detetive da polícia e os outros dois eram um coroa e um garoto asiáticos.

- Um garoto, é?

- Pelo jeito você sabe quem são...

- Talvez eu saiba mesmo...
- Do que eles falaram?

PÁG.14

- Falaram de você. Um deles disse que você era "desalmado".

- Heh.
- E o que mais?
- Nada demais.
- Eu não vi ninguém passar mensagem.

- Deve haver alguma coisa.
- Ele não receberia visita só pra bater papo.

- Que tal deixar essa aí comigo, Papa Dino?

- Relaxa que eu vou trazer um gatinho japonês da sorte...
- Vai ficar no lugar do seu lince.

[nota de tradução pra revisão: Ele se refere ao Bobtail japonês, que é uma raça de gato típica do Japão. Como é um negócio meio difícil de pegar, tomei a liberdade de adaptar pros gatos da sorte, aquelas estátuas de "Maneki Neko"]

PÁG.15

- <Ibe!>

- <Eu vou sair um pouco.>
- <Vou comprar uns livros.>

- <Tá certo, só toma cuidado.>
- <Fique nas partes seguras da cidade.>

- <Ok.>

- <Se você achar a última edição da Shonen Magazine traz pra mim, ok?>
- <Certo.>

- Desculpa por mentir, Ibe.
- Mas o Ash precisa de mim. Não posso deixá-lo na mão.

PÁG.16

- Chinatown...
- Já ouvi falar que esse lugar é perigoso também.

- Bora, Eiji, isso não é hora de ficar com medo.
- Anda logo!

- ...

PÁG.17

- "Chang Dai"... onde será que é?
- Tem tantas lojinhas!

- Com licença...

PÁG.18

- Esses caras parecem durões.
- Err...
- Vocês sabem onde fica a "Chang Dai"?

- Quem quer saber?

- Você tem alguma coisa pra fazer lá?
- Essa não, tô ferrado.
- Ah...
- Não, eu...

- Eu tô procurando um cara chamado Shorter Wong.
- Mano, minhas pernas tão tremendo!

- Você é amigo do Wong?

PÁG.19

- N-não...
- Ash Lynx me mandou pra cá.

- Ash?

- Eu quero achar Shorter Wong.
- Por favor, podem me dizer onde fica Chang Dai?

- Ele não tá lá.
- Não está?

- Como assim?
- E cadê ele?
- ...

- Os caras do Arthur tão procurando ele por toda parte.

- Oh...

- Ele não tá lá, mas Chang Dai é nessa rua. É do lado daquele açougue ali.

PÁG.20

- Mas toma cuidado ao falar o nome do Shorter.
- Se a galera do Arthur te pegar você tá fodido.

- Ele mandou gente até pra cá.

Placa: CHANG DAI


*kreee*

*gulp*

PÁG.21

- Que clima medonho pra um restaurante.
- Mesa pra um?

- Hã?

- Sim!
- É homem ou mulher? Olhando pro peito deve ser mulher...

- Cadê o Shorter? É aqui mesmo o esconderijo dele?

- A essa hora só temos sopa.
- E alguns bolinhos, tá bem?

- Hm, na verdade eu não vim pra comer.

PÁG.22

- Você não é chinês.
- Não.
- Você consegue dizer?

- Japonês ou coreano?
- Japonês.

- Toma uma sopa, por conta da casa.

- Sopa de água-viva, nossa especialidade.
- Tem essa erva medicional ótima pra você também.

- Eu sou o Chang e a loja é minha.
- Eu já fui pra Yokohama uma vez.
- Tenho muitos amigos japoneses.

PÁG.23

- Você tem alguma pergunta, jovem?

- Tô procurando um tal de Shorter Wong.

- Ash Lynx me mandou aqui, eu preciso falar com ele algo urgente.
- Me disseram que eu podia encontrá-lo aqui.

- "Algo urgente"?

- Eu não posso falar o quê, só pra ele diretamente.

- Me desculpa mas ele não tá aqui.

PÁG.24

- Então onde ele está? Onde posso achá-lo?
- Ninguém sabe aonde ele foi.

- Ele sumiu há um mês.
- ...

- Sinto muito que você veio tão longe, meu filho, mas não se preocupa que ele volta.
- ...

- Hm..
- Então, você conhece o Dr. Meredith?

- !

- Dr. Meredith? Aquele dos abortos?
- "Abortos"?

PÁG.25

- Ele é ginecologista mas faz muito aborto. Não é legal.
- Embuchou uma mocinha? Olhando assim nem parece que você é disso.

- N-não! Nada disso! Só perguntando mesmo!
- O consultório dele fica na Prince Street perto do Greene.
- Mas precisa de recomendação pra entrar.

- Obrigado.
- A sopa tava ótima.

- ...

- Bom, achei a loja, mas nada do Shorter.
- O Ash vai ficar decepcionado.

PÁG.26

- Bem, acho que posso ver esse doutor aí.

*KREE*

- Aqui está.

- Olá?
*kraa*

O Doutor Meredith se encon...?

PÁG.27

- Eu tava te esperando, ô samurai.

- ...

- Nos encontramos novamente.
- Pode falar aí como você fugiu daquela vez, mané.

PÁG.28

*FLUMP*

- Dr. Merdetih!
- Esse japinha aqui é amigo seu?

- Eu nunca vi mais gordo.

- O que vocês querem!? Se for dinheiro podem levar logo!
- Só sumam daqui!!
- Foi mal, dotô, mas não é dinheiro que a gente quer.

- Você conhece um tal de Ash Lynx, né? Ele já esteve aqui antes.

- !

PÁG.29

- A gente te deve uma, garoto.
- Te seguimos e sabe da maior? Você nos disse exatamente pra onde ir.

- Agora facilita aí pra gente e fala o que o Ash te pediu pra fazer.

- Do que você tá falando?

- Acho que você não tá em posição de fazer gracinha, moleque.
- Está?
- ...

- Mas a gente não pode te machucar porque você pode ser um atrativo especial pro Papa Dino.
- Traz ela pra cá.
- Me solta!

- Ah...

PÁG.30

- Deixem ela em paz, seus desgraçados!

- Desembucha, cara! E nem tente mentir, porque a gente vai saber.
- Ou você não liga se ela morrer?

- Ah, é? Você quer ver ela gritar até morrer, né?
- ...

- Ash me disse pra pegar a coisa que ele deu pro Doutor.
- Me perdoa, Ash.

- A "coisa"?
- É uma cápsula! Mais ou menos desse tamanho!
- Tem um pó branco dentro!

- Se é isso que vocês querem, tá ali na mesa!
- Peguem e vão embora daqui!

- Você analisou o conteúdo?

- Se não saiu de entre as pernas de uma mulher não é da minha conta!

PÁG.31

- Você é malandro, Doutor.
- Uma pena que temos que te matar.

- Quê!? Ele falou! Eles não tem nada a ver com isso!!

- Eles sabem demais. A gente tá fazendo um favor em matar vocês agora, na verdade.

- O Ash não te contou?
- Era o trabalho daquele gordo de bosta do Marvin pegar os garotos, sabia?
- O Dino não gosta de mulher. Ele só tem interesse em garotos. Garotos jovens.
- !

- ...
- O Ash ficaria arrasado de ver acontecer o mesmo que aconteceu com ele...
- ... com você.

- Covarde! É só assim que você consegue lutar contra o Ash!?

- Fale o que quiser.
- Ele já me fez de otário vezes demais. Eu não vou permitir que ele morra assim tão rápido e fácil.

PÁG.32

- Primeiro eu vou tirar dele tudo que é importante pra ele.
- O Skip tá morto, e já já eu vou achar o Shorter e matá-lo também.
- E quanto a você, eu vou te vender pra bicha velha lá.

- Você é maluco!
- Seu doente!

- Fale o que quiser.
- Você não sabe segurar arma que nem o Ash. O Dino vai te encher de droga e te usar.

- Ou vai cortar os pulsinhos antes de virar vegetal?
- Se fizer eu vou convidar o Ash pra assistir.

*CLICK*
- É você quem vai ter os próprios pulsos cortados, Arthur!

PÁG.33

- Valeu aí por ficar falando que nem uma matraca, Arthur.
- Foi bem fácil entrar sem ninguém notar.
- Aquele merdinha lá que você mandou vigiar deixou ainda mais fácil.

- Shorter!!

- Hã!?

- Cheguei pra salvar o dia!
- Igual herói de gibi!

- Esses volumes aí na calça de vocês não é essa rolinha miúda que vocês tem não. Podem botar as armas no chão.
- Senão eu vou estourar a cabeça do chefinho de vocês.

PÁG.34

*klunk*

- Ô do óculos, você também.
- Você não ia conseguir dar tiro com isso aí de qualquer jeito.
- Tá tremendo mais que uma velha.

*KREE*

- !

- !?
- Quem é esse?

- !!

PÁG.35

- G... Griff!
- Griffin!

- ...

- !

- !?

- Não pode ser.
- Você tá morto. Era pra você estar MORTO!

PÁG.36

- Vo...

- Você...
- Você...

- Banana Fish... Abra-

- AAAAH!
- FICA LONGE DE MIM! SAI!

- !
- GRIFFIN, CUIDADO!!

PÁG.37

*BANG*

- !

- !?

- AH!?
*KRAK*

PÁG.38

- MERDA!
- EIJI, SE ABAIXA!

- !

- MERDA!
- ESQUECE, BORA FUGIR!

- ARTHUR, SEU MEDROSO DO CARALHO!!

- AH!!
*BING*
*BING*
*BING*

- !
*BING*
*BING*
*fwik*

- ATÉ A PRÓXIMA, SHORTER!!
- DIGA AO ASH QUE VAMOS RESOLVER ISSO MAIS CEDO OU MAIS TARDE!!

PÁG.39

- Merda!

- Você tá legal?
- E-eu acho que sim.

- Pfft, eles podiam ter nos matado, mas fugiram que nem uns coelhos.
- Eles pegaram o que o Ash me mandou buscar.

- Na verdade ele pediu pra eu te mandar buscar.
- Bom, se é tão importante assim...
- Isso explica porque eles fugiram com tanta pressa.

- Mas como você sabia que eu tava aqui?
- Eu fui no Chang Dai e me disseram que você não tava lá.

- Ah, mas eu estava!
- Te é familiar?

PÁG.40

- AH!
- Caiu direitinho, né?
- Eu tinha que bancar o bobão porque você tava sendo seguido.
- Xie xie!

- Caramba, eu já ia me esquecendo.
- Como ele tá?

- Brandish, chame a ambulância.

- Não falem comigo, tô tentando parar o sangramento.

- Droga! Não posso deixá-lo morrer.
- Justo quando ele tava começando a lembrar de algo!

- Parecia que ele conhecia o cara de óculos.
- Ele falou um negócio estranho. "Banana" alguma coisa.

PÁG.41

"Banana Fish".
- Hã?

- Agora eu tô começando a entender.
- Não morra, Griff. Pelo seu irmão...

- ?
- Do que você tá falando? Quem é esse maluco?

- Ele é irmão do Ash.

- Hein!?
- O quê!?

PÁG.42

- O que você tá olhando?

- Tô te incomodando?

- Mas é claro! Tô passando dia e noite na mesma cela que alguém que quer me matar...

- Por que não fala alguma coisa?

PÁG.43

- Se me odeia tanto, porque não diz o que pensa!?

- Tá escutando?

- Por que você não me responde!!?
- Fala alguma coisa logo, desgraça!!

- Tá me olhando assim por quê?

PÁG.44

- Fala aí qual é a desse olhar.
- Não me olha assim.

- ...

- Para de me olhar igual o seu irmão!!

- Não olha pra mim!!
*PUSH*
- !

- Sossega aí, Lobo!
- CALA A BOCA!!

PÁG.45

- Ah...

- Desculpa... Desculpa...
- Você tá bem?

PÁG.46

- Fica aí.
- Eu vou dormir em cima.

- Amanhã vou pedir pro guarda me trocar de cela.

- Vai ser melhor assim pra nós dois.
- Eu não quero mais te incomodar. Se quiser me matar, vá em frente.
- Pra mim já deu.

- Boa noite, Ash.

- Boa noite.

PÁG.47

- ...

- Ele fez uma análise bem detalhada.
- Difícil acreditar que é um aborteiro de rua.

- Não é hora de demosntrar admiração.
- Por que não se livraram dele?

- Fomos interrompidos.

- Pelo Shorter Wong.

PÁG.48

- Interrompidos?
- Isso aí.
- É da gangue do Ash e o cara é conhecido em Chinatown. Eu falei dele pra você.
- Se ele tivesse sozinho seria moleza.

- Mas ele tem a Chinatown inteira atrás dele.
- Nem você iria querer se meter com a máfia chinesa, né?

- Entendi.

- Você foi sábio.
- E pra completar, esse maluco aí faltou pouco se mijar.
- Quase melou o plano todo.
- ...

- Pode falar, Papa Dino...
- O que tá rolando?

PÁG.49

- O que é esse troço que você tá tendo tanto trabalho pra pegar de volta?
- E por que você tá tão atrás do Ash?
- Não me diz que ele te abandonou também que nem com o Marvin?

- Olha a boca!
- Tá tudo bem.

- E o que é "Banana Fish"?
- Fala aí, Tio.
- Não foi disso que o cara te chamou?

- Não é da sua conta!

- Não é da minha conta?
- Eu quase morri nisso!
- Quem é o cara, hein?
- Cala a boca!!

PÁG.50

- Chega!!
- Chega!!
- Ele não pode estar vivo!! Não pode!

- Tira ele daqui.
- Descubra pra qual hospital o cara que levou tiro foi mandado.
- Sim!

- Por aqui, doutor.
- Você tá cansado, melhor descansar.

- Não entendo.
- Por que você trata um rato como se fosse um de nós?

- Quem é ele afinal?
- E que merda que o Ash fez?

- Quantas perguntas.
- Por que você tá tão interessado?

PÁG.51

- Já te falei.
- Eu posso ser útil.
- Tenho algo que o Ash não tem.

- Ambição?

- Ambição demais pode fazer mal pra saúde.
- Não me assusto fácil.

- ...

- Você e o Ash...
- São como óleo e água. Gelo e fogo.

- Como dizem nos filmes, "essa cidade é pequena demais pra nós dois"!

PÁG.52

*KLAK*

- Pelo amor de deus, Lobo.

- Eu tive mó trabalhão pra fazer ele ficar na mesma cela que você.
- Eu sei, eu sei!
- Foi mal, tá!

- E por que você quer mduar de cela de novo?
- Então, é que...
- É um pouco difícil de explicar.

- Vamos, cara, aqui uma coisa pra você colaborar, por favor?
- Hmm.

PÁG.53

- Tá certo, não é como se não tivesse muita gente que iria querer dividir cela com o garoto.

- Só vê se não bota ele junto com os "valentões", hein?
- O que deu em você?

- E ainda por cima nem parece que o garoto não gosta.
- O Garvey tá falando pra todo mundo que ele só se entregou.

- ...

- Tá certo, não é da minha conta.
- Até mais.
- Falou!

- Isso aí, não é da minha conta...

PÁG.54

- Já voltou?

- Por que você não vai dar uma volta?

- Pode ser...
- Andar um pouco perto da cela.

- Te entendo.
- Espero que essa seja a última vez que eu tenha de lidar com esse jeito dele.

PÁG.55

- Bom...
- Se cuida.
- Imagino que da próxima vez que nos veremos vai ser quando ele virá me matar.

- Por mim tudo bem.

- ...

- Eu tô finalmente livre disso.

- Aí está.
- A cela todinha pra mim? Ótimo.
- Aproveita enquanto ainda dura.

- Eu vou embora daqui antes de ganhar um colega de quarto.

PÁG.56

- Você vai embora?
- Pois é, não adianta mais ficar aqui. Meu advogado vai vir amanhã.

- Que boa notícia. É desperdício de dinheiro público manter preso um cara que só deu um soco num policial.

- Pois é, eu vou cair fora daqui.
- Mas tenho que admitir, o lugar até que é interessante.

- Hã?
- Minhas anotações?

- ...

- Bom, não tem nada demais.
- Se ele quiser, pode ficar. Tô nem aí mais.

PÁG.57

- "A batalha por Banana Fish".

- "Um acidente que aconteceu em 1973 no sétimo batalhão das forças americanas localizadas em Dong Tham, na Indochina, e um latrocínio qualquer que aconteceu 12 anos depois, no Lower East Side, Manhattan, Nova Iorque."

- !?
- "O primeiro na cena do crime era Ash Lynx (Aslan Callenreese), de dezessete anos. A vítima era Steven Thompson, investigador de segurança de Los Angeles, de trinta e seis anos. Em 1974, ele serviu como oficial de inteligência das forças armadas americanas em Saigon."

- Aquele cara!?

PÁG.58

- Ô, meu docinho.
*AH!*
*Flap*

- Que carinha é essa!

- O que você quer?

- Oi pra você também. Sou seu novo colega de cala, moleque.
- !

- Vamos ser amiguinhos, né?
- ?
- Que nem da última vez.
- Né?

PÁG.59

- Nem a pau.

- ?
- Por que o refeitório tá tão vazio?
- Todo mundo deve ter ido ver o showzinho.

- Show?
- O Garvey falou que vai dominar o Lince Selvagem lá.

- O QUÊ!?

- PUSERAM O GARVEY NA CELA DELE!?
- Não olha pra mim desse jeito, cara.
- Você que cansou do moleque e quis sair.

PÁG.60

- Não é da sua conta mais, né?
- Além do mais, ele faz pose de durão mas disseram que ele não resistiu ao Garvey.
- Nem é que eu acho que ele tinha que ter protegido a própria honra até o fim, mas nem uma lutinha?

- Mas ele é só um garoto.
- Tô mesmo defendendo ele?

- Relaxa que não vão matar ele nem nada. Pelo menos enquanto ele fizer o que mandaram.
- É assim que as coisas funcionam aqui. Os fracos não têm vez neste lugar.
- Se ele quiser, o garoto vai ter que ceder, né...

- Mas...

- "Se eu tivesse resistido, eles me matariam."
- ...

- Parando pra pensar, até que ele é parece... acostumado? Calculista?
- Talvez eu esteja só meio, tipo assim... SURPRESO.

PÁG.61

- Esquece.
- Ele me odeia tanto que falou até que me MATARIA.

- Pra quê me preocupar?

- Não.

- Eu não posso abandoná-lo.

- É o irmão do Griff.
- O irmão mais novo dele, droga!

PÁG.62

- Merda!
- Eu não posso ficar parado.

- Ei, aonde você vai?
- Ô, Lobo!!

- Oh, não fica assim.

- Não se lembra do que eu disse? "Só dessa vez".

- Ah, é?
- Não existe isso de "Só uma vez", docinho.
- PEGA ELE, GARVEY!

- Eu só queria ir pra enfermaria daquela vez.

PÁG.63

*HA HA HA*
- Não é uma graça?
- "Só queria ir pra enfermaria".
- E já vai voltar pra lá, né, Garvey?

- Pelo amor de deus, coroa, não me enche o saco.
- Eu já tô acostumado a lidar com gente que nem você.

- É mesmo?
- Então lida comigo, neném.

- Tá certo.

- Pode vir!

PÁG.64

[sem texto]

PÁG.65

- Mas vê se vai com jeitinho, beleza?

- Tá falando sério?

PÁG.66

- Olha só, ele quer.
- Aí sim!!

- Sabia que você ia ceder...

*FLAP*
- !

- O qu-!?

PÁG.67

- !
- AAAH!

*THUK*
- ARGH!

- !

- Uhh...

PÁG.68

*thump*

- LEVANTA!
- UGH!!
*WHOP*

-Ah, não!
- PARA!
- Você vai matar ele!

- E daí? Deixa ele fugir!
- Me deixem passar!
- Garvey! Para, ele é só um garoto!
- Ô, alguém tem que ficar de olho nos guardas!!
- ASH!!

PÁG.69

- Unnngh...

- Eu falei que era só uma vez!
- LIXO!!

- !?

PÁG.70

- PARA!

- ASH, PARA!!

- Deixe-o ir!!
- Se você matar ele vão aumentar a sua pena por assassinato!!
- Você quer jogar sua vida fora por causa desse verme!?

*Hmph*

PÁG.71

*FLUMP*

- Ufa...

- Ash!
- Não faz ele parar, cara!
- Pra quê isso, Lobo?

- Você é intrometido mesmo, hein, tiozão?

- Hã...
- A gente tá de olho em você, moleque!

- Espera!
- Ei, Ash!

PÁG.72

- Eu disse pra esperar, caramba!
- ...
- Ei!

- Cê viu aquilo?
- Sim.

- Quem imaginava?
- Muito foda!
- Não dá pra julgar um livro pela capa.
- Papa Dino não tava brincando.

- Isso vai ficar mais interessante do que esperávamos.

- Quando a gente pega ele?
- Hmmm...

- EU DISSE PRA ESPERAR, ASH!

PÁG.73

- Tudo bem, tudo bem.
- O que você quer?

- Isso foi impressionante.
- Acho que não vão se meter contigo por um bom tempo.
- Agora eles te vêem como um homem, não uma rainha.

- Pfft...
- Quem liga?

- Mas se você é tão forte assim, então por que...

- O que?
- Bem, é...

- Sabe, aqui uma vez que você deixa algo assim acontecer, eles vão te desrespeitar.

- Desrespeitar?
- Haha, que piada. Esses lixos?

PÁG.74

- E você acha que eu ligo se alguém me desrespeitar?

- Hmm...

- Bom ponto.

- Bem, se isso é tudo que tem a dizer...
- Sim, até logo.

- Que carismático.
- Ele é mesmo o irmão mais novo do Griff?

PÁG.75

- Se o Griff tivesse metade dessa força...

- !

- Espera um pouco. Talvez haja um bom motivo pra ele ter cedido pro Garvey antes...
- "Tô com dor de cabeça. Tem algo aí pra isso?"

- "Eu não tomo pílula. Não suporto o gosto!"
- "Mas é exigente, hein? Toma uma cápsula."
- !!
- Cápsula!?

- Então é isso! O garoto que veio com o Shunichi!!
- Ele tava passando uma mensagem pra fora!

- Mensagem através de um beijo, é? Bom, faz sentido, já pensam que ele corta pra esse lado mesmo, não ficariam surpresos em vê-lo beijar o "namorado".
- Ele usou o Garvey só pra pegar uma cápsula pra enviar a mensagem.

- Esse garoto é incrível.
- Mas que mensagem ele passou pro menino japonês?

PÁG.76

- ...

- !

- Ibe!
- !

PÁG.77

- <Onde diabos você se meteu!?>
- <Você desaparece o dia todinho e me liga falando que tá em Chinatown!!>
- <Já tava pensando que você tinha sido sequestrado de novo e tava me borrando de medo!>

- <Na verdade, eu QUASE fui sequestrado de novo.>

*grrrrr*
- <Foi mal!>

- <Desculpa.>
- ...
- ufa

- <Bom, você está bem isso que importa.>
- <Mas o que aconteceu?>

- <Vem comigo.>
- <É um pouco complicado.>

- ?
- <Como assim complicado?>

PÁG.78

- <Por aqui.>

- <Tem uma clínica aqui em cima. O dono é um chinês.>
- <Clínica?>

- Shorter...
- Sou eu, Eiji!
*toc*
- Shorter?

- Opa.
- Ah!

- Você não é o...?
- Entra logo e fecha a porta, tio.

- Como ele tá?
- "Tio"?
- Não muito bem.

PÁG.79

- !

- <O que aconteceu!?>
- <Quem é esse cara?>

- <É irmão do Ash!>
- !
- O quê!?

- <Um dos capangas do Arthur atirou nele.>

PÁG.80

- <Não podíamos levá-lo para um hospital grande. A máfia iria encontrá-lo.>

- <A "Máfia"? Eiji...>
- <Do que você tá falando? O que tá acontecendo?>

- <Nós descobrimos o que é o Banana Fish.>
- <Se lembra daquilo sobre que o Charlie e o Lobo tavam falando?>

- Fala pra ele o que você nos disse, Doutor.
- Esse cara tá de boa.

- Claro.
- Venham.
- Podemos usar a sala ao lado, Yang?
- Sim.

PÁG.81

- Meu nome é Meredith, obstetra e ginecologista.
- Especializado em abortos. Se precisar, só ligar...
- E eu sou Ibe, cameraman.

- Você conhece o Ash?
- Sim...
- Mas eu preferia não conhecer.

*tmp*

- ?!

- Isso aqui é uma pequena amostra. Eu escondi num lugar separado.
- Eles não elvaram essa aqui.

PÁG.82

- O que é?
- Ash pegou isso com um cara que foi morto.

- O negócio é meio cabuloso.

- Tudo que eu sei até agora é que é um tipo de alucinógeno.
- Alucinógeno!?
- Tipo LSD?

- Mais ou menos por aí.
- Os sintomas são bem parecidos.

- No entanto...
- ?

- Mesmo a dose mais forte de LSD dura em torno de oito horas.
- Mas os sintomas dessa coisa duram umas 24 horas ou talvez até mais.

PÁG.83

- "Talvez"?
- Não pude observar os efeitos por mais tempo que isso.

- Porque todos os ratos que usei de cobaia morreram.

- ...
- Eles ficavam violentos e esmagavam a cabeça na parede ou mastigavam os próprios membros. Apresentavam comportamento extremamente autodestrutivo.
- Em outras palavras, cometiam suicídio.

- Suicídio...

- Se lembra do que o Charlie disse?
- Nos últimos meses aconteceram alguns suicídios misteriosos.

- Todos os homens que morreram eram inimigos do Dino Golzine, lembra?

PÁG.84

- Provavelmente foi coisa daquele cara.

- O baixinho de óculos que tava com o Arthur.

- O irmão do Ash chamou ele de "Banana Fish".

- É mesmo...?

PÁG.85

- Ai! Me solta!!
- O que você pensa que tá fazendo!?
- Cala a boca e vem comigo! Ai!! Você me arranhou!

- Já falei pra me largar, ô coroa!!
- Tem alguém que quero que você veja!
- Pro seu próprio bem!

- Alguém que você quer que eu veja?

- Um advogado.
- É um amigo meu e veio me visitar agora.

- Não desperdice meu tempo.
- Ash!

- Será que dá pra você parar de se meter na minha vida?

PÁG.86

- Por quanto tempo mais você pretende ficar!?
- Por quê não pede fiança logo? Eles vão te matar!
- Você tá correndo perigo aqui!

- Não é da sua conta!

- É da minha conta sim!!

- Não importa o quão durão você seja.
- Se tá contra um dos cinco chefes da Máfia da Costa Leste!
- Você sabe disso melhor que ninguém!

- Então tá tentando me ajudar...
- ...porque se sente culpado?

- Quê!?

PÁG.87

- Ei, Max.

- Hã?

- Como assim "hã?"?. Presta atenção.

- Foi mal, George.
- Tô com a cabeça meio cheia. Culpa daquele moleque!

- Guarde suas preocupações pra você, Max.

- Más notícias?

- Ah, eu consigo tirar você da cadeia tranquilamente.
- O problema é...

- Michael.

PÁG.88

- Serei direto. Você não tem a menor chance. Eu abandonaria o caso.
- Ele é meu filho!

- E é filho da Jessica também.

- ...
- Você nunca vai ter a custódia dele enquanto tiver preso.
- E a Jessica ganha bem mais do que você.

- E que diferença faz esse dinheiro!? Um garoto precisa de um pai!!
- E tá certo!
- Mas um pai decente que não tá preso!!

- !

PÁG.89

- Na melhor das hipóteses, ganhar a custódia é difícil. Tudo pesa a favor da mãe.

- Você acha que eu deveria mesmo desistir?

- Com certeza.
- É melhor para não trazer mais problema pro Michael.

- Foi mal, mas isso seria mais difícil que pegar o Jack, o Estripador.

- Eu sei que você fez o melhor que podia, George. Sou muito grato.

- Lamento não poder ser mais útil que isso.
- Relaxa.

- E quanto ao Ash? Se ele não tiver interesse não posso fazer nada.

PÁG.90

- Eu sei, vou continuar tentando.

- Faça isso.
- A sua fiança não será problema.

- O que é esse garoto pra você afinal?
- Não me diga que é um filho bastardo seu? As coisas já estão ruins o bastante.

- Dá um tempo.
- É irmão mais novo de um amigo meu.
- Só o achei aqui por coincidência.

- Jura?
- Bom, não se meta em nada perigoso.

- Até a próxima, Max. Não desanime, eu vou garantir que você tenha direito a visitas .
- Certo.

PÁG.91

- Ei, George...
- Pois não?
- Emagrece um pouco, cara.

- Cuida do seu próprio nariz.
- Você já tem problemas demais.

- ...

- "Então tá tentando me ajudar...
- ...porque se sente culpado?"

- Ahh...

pág.92

- Ô, Ash Lynx!
- Você tá aí, Ash?

- Fala.
- O Max quer te ver, falou que é importante.

- O tiozão?
- Mas ele acabou de ir pra visita.

- Cadê ele?

- Na oficina.

- Ok, valeu.

PÁG.93

- <Como é!? Eu não posso voltar pro Japão agora!>

- <Por que você decidiu voltar pro Japão assim do nada!?>
- <Você que disse pra vermos o quão longe o Ash irá!>
- <As coisas mudaram! Agora tá perigoso demais!>

- !

- <Agora eles sabem que você e o Ash são próximos!>
- <Sabe-se lá quando vão vir atrás de você de novo!?>

- <Eu não tô com medo!>

PÁG.94

- <Eiji, me escuta>
- <A questão aqui não é ter medo ou não.>
- <Isso é de verdade! É da Máfia Corsicana que estamos falando!>
- <Não estamos no Japão.>

- <E se acontecer alguma coisa com você de novo? O que eu falo pros seus pais?>
- <Já foi muito difícil convencê-los a te deixar vir comigo!>

- <Eu entendo o que você quer dizer e agradeço por ter me trazido pra América. Você me ajudou muito quando eu precisei.>
- <Mas eu não vou voltar! Eu não posso!>

- <Você VAI voltar comigo!>

- Eiji!
- Ibe!

- Acabei de ver, ele tá bem mal.

PÁG.95

*BAM*

- Doutor...

- Como ele está?
- ...

- <Essa não!>

PÁG.96

- Doze horas e trinta e dois minutos...

- ...
- Isso é péssimo.
- Se pudéssemos levá-lo num hospital melhor...

- <Não pode ser...>

- Ash...

- <Como vamos falar pro Ash?>

PÁG.97

- Vamos avisar pro Charlie.
- Ibe!

- É coisa demais pra lidarmos sozinhos.
- Falaremos pro Charlie tudo que sabemos e esperamos que seja a coisa certa a ser feita.

- Concordo.
- É coisa demais pra gente!

- E você, Eiji, melhor meter o pé daqui
[texto do lado do rosto do Ibe: Amém!]
- Pode ter certeza que aquele maníaco do Arthur vai tentar chegar até o Ash através de você de novo.
- E se ele te pegar outra vez, vai te matar lentamente.

- ...

- O que diremos ao Ash?

- Acho que não deveríamos falar pra ele agora.

PÁG.98

- Golzine deve ter espiões...
- Dentro da prisão, e nem mesmo o Ash ficaria a salvo lá.
- Se ele souber da morte do irmão...

- Talvez eles usem isso como uma chance pra atacá-lo.

- Isso aí, Tio! Dizem que com a idade vem sabedoria, né?
- Tio!?

- ...

- Mas uma hora teremos de contar pra ele.

- Primeiro o Skip, agora isso...
- ...

PÁG.99

- Eu vou ligar pro Charlie.

*Kree*

- <MERDA!!>
*KRAK*

- <Esses desgraçados!>
- <Matando os outros a troco de nada!>
- <"País Livre"? Que piada!>

PÁG.100

- ...

*FWOOSH*

- !

PÁG.101

*KRAK*

- Bem-vindo, pirralho.

- Que tal a gente bater um papinho sobre aquele "tesouro" que você pegou, hein?

PÁG.102

- O que a gente faz?
- Eu cuido disso.
- Só não o mate. Pelo menos não até fazer ele falar.

- O quê!?

PÁG.103

- O que você acabou de dizer, Charlie?

- Griffin Callenreese está morto.
- Acabamos de ser avisados pelo Ibe. Eu tô indo pra lá agora!

- C-como?
- Foi um dos capangas do Dino!

- ...
- Santo deus!
- Max, você está aí?

- S-sim!
- Não conte ao Ash sobre isso ainda. O inspetor Jenkins tá fazendo de tudo pra tirar o Ash daí, ele tem um plano!

- Se o Ash ficar sabendo disso agora, talvez ele tente escapar sozinho, e assim ele pode acabar dificultando as coisas.

- Onde ele estava?
- Quem?
- O Griffin!
- No apartamento de um médico no centro!

PÁG.104

- Parece que o Ash o tirou do hospital e tava tomando conta dele sozinho.
- Tô indo pra lá pra saber o resto.
- Eu sei que é um choque pra você, Max...

- Mas por favor, lembre-se do que eu disse.
- ...

- Hã?
- Ah, sim, claro!
- Até logo.

*KLANG*
- Max? Espera um po-

- Griffin...
- Não acredito...

PÁG.105

*WHUMP*

- Qual foi, garoto? Já desistiu?

- Por quê fez isso com o chefe, mané?
- ...

- Você era um dos favoritos dele, não?
- O chefe não tem filhos. Se você tivesse se comportado diretinho ele poderia até te adotar e você tava feito.

PÁG.106

- "Estar feito"?
- Tá me tirando.
- Estar feito numa carreira de tráfico de drogas e prostituição?

- Ele tem um ponto.
- Mas é um espertalhão, hein...

- Bater em moleque assim não é muito a minha praia, sabe...
*crack*

- *PAH*

- Anda, garotão.
- Seja um bom menino e nos conte tudinho.

- Você sabe que acabou.

- Você não tem a menor chance de sair daqui vivo.
- Como você acha que armamos isso tão facilmente?

- Agora nos diga o que você sabe...
- E iremos acabar com isso rápido e sem sofrimento.

PÁG.107

- ...

- Ash...
- Ash?

- Aqui também não.

- Hm?
- Eu pensei que cê tava na oficina.

- Oficina?

- Isso, tu não mandou alguém alguém pra falar pro Ash te encontrar lá?

- Como é?

PÁG.108

- Essa não! O Garvey de novo!

- Aguenta aí, Ash!
- Se você vacilar os esforços do Jenkins vão tudo por água abaixo!

- Merda!

- ASH! CADÊ VOCÊ!?

PÁG.109

- Tarde demais.
- Se não vai colaborar, vou acabar com isso agora.

- ...

- !

PÁG.110

- Hã?

- Não se mova.

- Então?

- Acha que consegue me estrangular?
- E mais ainda, antes de eu abrir um buraco na sua jugular?

PÁG.111

- !

- NÃO SE MEXAM!!
- OU O AMIGO DE VOCÊS MORRE!!

- Fala pro Dino...
- ...me tirar desse lugar maldito!

- E aí a gente conversa.
- Ou senão...

- Eu vou vender o "tesouro" pra polícia e contar tudo pra eles!

PÁG.112

- ASH!!
*BAM*

- !

- NÃO FAZ ISSO, ASH!
- NÃO CAUSE MAIS PROBLEMA!!

- O GRIFFIN-

- !?

PÁG.113

- Tá certo, garoto. Vou passar o recado pro chefe. Já deu por hoje.

- Ash! Você tá bem?
- O que aconteceu aqui!?

- O que você ia dizer?
- Hã?

PÁG.114

- Sobre o Griff?

- Ah, nada, só...
- Droga!

- TIO!!

- ME FALA LOGO, TIO!! O QUE HOUVE!?

PÁG.115

- Diga alguma coisa!!
- Te fiz uma pergunta!!

- Merda, como eu pude deixar escapar assim?
- Não é nada, Ash, sério.

- Me diga a verdade, Max!
- Ou você vai virar as costas pra mim...

- Igual fez com o meu irmão!?

PÁG.116

- !

- Ash.

- Se acalma e me escuta.
- Eu tenho más notícias pra você.
- ou pior, pra NÓS.

- Alguma coisa aconteceu com o Griffin?

- Ele morreu.

PÁG.117

- Quando?
- Ontem.
- Outra convulsão?
- Ele levou um tiro...

- Foi um dos capangas do Dino Golzine.

- Descobriram onde você o escondeu.

- O médico e o seu amigo japonês tavam com ele, mas não estão feridos.

PÁG.118

- Ash...

- Ash?

- Eu não sei o que dizer.

- Aonde você vai?

- Ash! Aonde você tá indo?

PÁG.119

ASH!!

- Eu vou meter o pé daqui!

- Como é?

- Ô, peraí, não tá dizendo que...
- Você vai tentar ESCAPAR!?

- Você tá maluco!?

- Vão te matar antes-
- UGH!!
*WHUMP*

PÁG.120

- Me deixa em paz...
- ME DEIXA EM PAZ!!
- Senão da próxima eu te mato!

- Ora, seu...

- É isso que eu ganho por tentar ajudar?
- Você vai me matar, é, garoto?

- Quero ver você tentar!

PÁG.121

- Charlie!

- Charlie, cadê você?
*kree*
- Ô, Charlinho!

- !?

- O que foi, inspetor!?

- Isso não é hora de mijar, Charlie!
- Como é o nome do amigo advogado do Lobo?

- George, eu acho.

- Tem o telefone dele aí?
- O do escritório sim.
- O que houve?

PÁG.122

- ?

- "Pedido de fiança para Ash Lynx"...
- Nós finalmente conseguimos fazer algum profresso. Te devo uma, Dewey!

- "O Abaixo-assinado blá blá blá que justifica a preocupação com a segurança do acusado blá blá blá a fiança deve ser concedida... Donald B. Foxx."

- O Juiz Foxx!?
- Ele mesmo.
- Ele só conseguiu se formar no colégio...
- porque eu ensinem matemática pra ele!

- ...
*oh*
- Alô? Sim, eu poderia falar com o Senhor Scott?

- Então você usou mesmo seus contatos, hein?

- E daí? Conseguimos.

PÁG.123

*WHAM*

- Ai!

- Tá bom, moleque...

- CHEGA DE BANCAR O BONZINHO!!
*CRACK*

- Uhh!
- Ah...

- Vai sossegar o facho?
- Ou quer mais?
- Hff
- Hff
- Hff

PÁG.124

- Caralho, velho...
- Eu acabei de levar um cacete daqueles gorilas, dá pra pegar leve não?

- Do que você tá falando?
- Pra quê te dar moleza mais do que já estou?

- Velho carcomido!
- Moleque abusado!

- Max?
- Cê tá aí?

- ?
- O que cês tão fazendo?
- ...

PÁG.125

- zzzz
- zzz

- *Tmp*

- Acordado?

PÁG.126

- E eu lá pareço que tô dormindo?

- Olha o que eu consegui subornando o guarda.
- Quer um pouco?
- É Bourbon de alta qualidade.

- Não, valeu.

- Sério? Então vou beber sozinho.

*GULP*

- Eu tenho direito a ficar de luto também.

- Seja lá o que você pense...
- Eu e o Griff éramos amigos naquele pântano assustador.

PÁG.127

- Você tem ideia do que era aquilo?
- Os caras mandam navios pra lá.
- E nos abandonam assim que a coisa começa a feder.

- Éramos a equipe de limpeza.

- Crianças mortas por suas próprias mães porque ninguém se importava mais... Garotas que eram estupradas e mortas... Se livrar dos corpos era o nosso trabalho.

- Acho que o Griffin só se entregou às drogas porque ele não aguentava mais. Ele tava muito fraco.
- Acho que essa fraqueza era o único problema dele, mas...

- Não, talvez ele fosse o único de nós que estava são.

- Eu não sou capaz de perdoar...
- ...um lixo que é capaz de tirar vantagem dessa fraqueza pra ganhar uns trocados!

PÁG.128

- E ainda dão um nome enfeitadinho pra esse troço, tipo "Banana Fish".

- O Peixe da morte, né? Pfft...

- Quando foi que você desceu?
- Não é à toa que te chamam de Lince, você é quieto como um gato.

- Tá querendo me matar?

PÁG.129

- Faça as honras.

- Tô cansado.
- Desde que eu fiquei sabendo que ele morreu, parece que a minha alma saiu de mim.

- Eu queria tê-lo visto mais uma última vez, mesmo que ele não pudesse me reconhecer.

- Alguns dos meus capangas mataram um cara em Lower East Side. O Golzine que pediu esse assassinato.

- O nome dele era Steven Thompson. O cara das suas anotações.

PÁG.130

- Antes de morrer, ele disse "Encontrei o Banana Fish."
- E então ele me deu uma mala pequena. E dentro dela, tinha uma cápsula cheia do que parecia um pó de droga.

- Ash...

- Aí ele falou "Número 42, Westwood, Los Angeles" e morreu.

- Isso é tudo que eu sei.

- Por que tá me dizendo tudo isso?

- Eu não sei.

PÁG.131

- Eu não sei mesmo.

- Eu queria poder te odiar.
- Eu preciso odiar alguém.

- Meu irmão me criou.

- Se não fosse por ele, eu teria morrido de fome.

PÁG.132

- Mas quando o achei...
- Naquele sanatório...
- Ele não conseguia nem mais ir ao banheiro sozinho.

- Então você o tirou de lá.
- Correto.

- Mas agora tudo acabou.
- É estranho, mas eu não tô tendo problema em acreditar que o meu irmão tá morto. Eu meio que consigo sentir que ele se foi.

- Hmmm

- Você teve uma vida bem dura também, imagino.
- Para com isso!

PÁG.133

- A última coisa que eu quero de você é pena!
- Não é pena.

- Eu juro que não é.
- Nada disso...

- O que quero dizer é que a vida é dura pra todos nós.

- Bora, bebe um pouco.
- Você pode beber, né?

- Que gosto horrível.

- Eu não tô bebendo porque eu gosto.

PÁG.134

- <Sério!?>
- <O Ash vai sair!?>

- <Isso, ele conseguiu a fiança. Parece que foi o Jenkins.>

- ...

- <Mas agora vamos ter que falar pra ele do irmão.>

- <Eu conto.>
- <Não, eu conto.>

- <Eu tava lá.>

PÁG.135

- <Só não esquece, Eiji.>

- <Assim que deixarmos o Ash com o Inspetor Jenkins, vamos direto pro aeroporto.>

- <Entendeu?>

- <Sim>

- Ash Lynx?

- Sim, senhor.

- Eu sou George Scott, serei seu advogado.
- Sou um velho amigo do Max dos tempos de colegial.

PÁG.136

- Essa aqui é a sua declaração de fiança.
- Só assinar aqui e você tá livre pra sair.
- No entanto...

- Você vai ter de manter contato frequente comigo e relatar o seu paradeiro até o julgamento. Terá de seguir minhas instruções.

- Se você fugir ou cometer algum crime, vão revogar a sua fiança imediatamente.
- Fui claro?

- Sim, senhor.

- Certo, pode assinar aqui.

- Agora você tem liberdade provisória.
- Parabéns, Ash!

PÁG.137

- Obrigado, Scott.

- Certo.
- Que tal arrumar suas coisas enquanto espera a carona?

- ...

- Heh.
- Parece bem gentil o rapaz, Max.
- Não me parece nem um pouco com o que você descreveu.

- Ele tem boa pinta.
- O juiz e o juri vão adorar ele. Vai ser mais fácil do que pensamos.
- Seu tonto.
- Ele tá só fingindo.

- Fingindo?
- Isso aí.
- Ele só decidiu que é vantajoso pra ele ter você do lado dele por enquanto.

- Eu também caí nessa.
- Aí aprendi a lição.

PÁG.138

- Esse gatuno sabe como fazer bom uso das aparências.
- Olhando pra ele ninguém acredita que é líder de uma gangue de rua. Ele poderia se passar até por um filhinho de papai qualquer se quisesse.

- Ele faz uso de tudo que poderia ser voltado contra lee...
- Essa carinha dele aí...

- faz todos os seus inimigos abaixarem a guarda!

- ...

- Max, você tá aqui há tempo demais. Tá falando de um garoto carente com uma infância sofrida e acusado de um crime que não cometeu!
*pfft*
*blergh*
- Pelo amor de deus, eu vou vomitar.

- Acredite em mim, ele não é o anjinho que você tá pensando que é. Eu convivi com ele por dois meses.

PÁG.139

- Já arrumou tudo?

- Não tem nada pra arrumar.
- Ele tá agindo mesmo como um anjo, né?

- ...
- Talvez o George esteja certo.

- A morte do Griffin deve ter sido um choque pra ele.

- Isso abala até alguém durão que nem ele.
- Ei, Ash, vamos...
- Se anima.
*[caixa de texto: consciência pesada]*

- Sabe, eu decidi ir atrás do Banana Fish de novo assim que eu sair daqui.

PÁG.140

- Usarei a informação que você me deu.
- Se o Golzine estiver envolvido com o Banana Fish, o que ele está tramando?

- Não poderia pedir um desafio maior.

- Não adianta.

- Hã?

- Você não é páreo pra ele.

PÁG.141

- Acredite em mim, eu conheço o Dino melhor que qualquer uum.

- Mais do que eu gostaria...
*heh*

- Ash...

- Ash, sua carona chegou!

- Até mais, tiozão.
- Valeu por tudo.

- ...
- Até logo, garoto!
- Volta aqui pra ver a gente de novo!

PÁG.142

- Ash!!

- Bom te ver, parabéns!
- Valeu, Eiji. Te devo uma.

- Parabéns.
- Mas temos muitas perguntas para te fazer.
- O inspetor está esperando.

- Pfft

- George!
- Ô, George!

PÁG.143

- Cadê o Ash?
- Acabou de sair com o Inspetor Dickinson.
- Droga!

- O que aconteceu?
- Eu falei pra ele, George!
- Eu disse pra ele que o Dino matou o irmão dele!
- E ele vai querer se vingar!

- Como assim?

- O que você disse!? Por que não me avisou antes, seu idiota!?
- Tá bem foi culpa minha mesmo! Só traz o garoto de volta! Anda logo!

- Antes que ele faça alguma besteira!!
- Não deixe ele sair, ele tá tá disfarçando algo, como falei!!

PÁG.144

- Ainda bem que você saiu tão rápido.

- Pois é.

- Max, seu- !!
- Por quê você...
- Por que você sempre estraga tudo que é importante!!?
- Agora não é hora, George!
- Vai atrás dele!

- ...

PÁG.145

- O quê?

- ...

- Certo.
- Eu entendi.
- Não se preocupe.

- Senhor?
- O Lince saiu da jaula.

- Ash.

- Aquele miserável...

PÁG.146

- Charlie?
- Preciso te pedir um favor!

- Hm...
- O que será?

- Quero que você me leve em um outro lugar antes de irmos até o Inspetor Jenkins.
- É?

- Então, nunca te disse isso antes, mas...
- Eu tenho um irmão mais velho.

- ...
- Ah...
- É mesmo?
- Eu não sabia.

PÁG.147

- Ele deve estar preocupado comigo.
- Então eu queria ir vê-lo.

- ...

- Ash...

- Então, Ash...
- Ah, eu não consigo...
- Mas você vai acabar descobrindo mais cedo ou mais tarde!

- Ash, escute.
- Tenho más notícias pra você;

- O que é?

PÁG.148

*TMP TMP TMP*

- Ele já sabe que o irmão está morto!

- Hff
- hff
- hff

- Não podemos deixá-lo sair!
- Opa!
- Foi mal!
- Ele com certeza vai tentar algo!!

- Pare-o, George! Rápido!

- Droga! Eu sou um idiota!!

- O que tá te incomodando, Lobo, meu velho?
- Já tá com saudade do ranhentinho?
- Cala a boca!!

- Opa, foi mal aí!

PÁG.149

- Hff
- Hff
- Hff

- Guarda!
- O carro do oficial Dickinson ainda tá por aí?

- Hã?
- Eles acabaram de sair, senhor.

- Eu corri isso tudo pra nada!?
- Filho da puta!!

- Você tá bem, Ash?

PÁG.150

- Acho que não adianta eu tentar te animar.

- Foi mal, Ash.

- É tudo culpa minha por ter deixado eles me seguirem.
- Eiji...

- Ash?
- ...

- Eu não tô me sentindo bem.

- O que houve?
- Por que a gente não para um pouquinho pra descansar?

PÁG.151

- Aqui.
- Vem comigo.

- !

- O que você tá fazendo?
- Me devolve isso!

- Você é bonzinho demais pra ser policial, sabia?

PÁG.152

- Agora vocês dois, saiam do carro bem devagar.
- Não queremos assustar nenhum inocente em volta.
*TMP*

- Não faça isso, Ash!

- O que diabos você pensa que tá fazendo?
- Ficou maluco!?

- Pergunta pro seu amigo linguarudo lá.

-Ah-
- O Max te contou!?

- Se acalme, Ash!
- Já sabemos que foi alguém da gangue do Arthur. O Eiji pode identificar o culpado!
- Tudo que precisamos-
- NÃO TÔ INTERESSADO!

PÁG.153

- Isso é problema MEU e de mais ninguém!
- Fica fora disso que eu resolvo sozinho.

- Agora sai! Eu não quero ter que abrir um buraco na sua cara e você sabe que eu posso faze risso.

- ...

- Cuidado, é o Arthur!
- !?

- !

- Uh!

PÁG.154

- Me soltem!
- Não mesmo!
- Boa, Ibe! Vamos levá-lo pra fora!

- !

*TMP*

*CHAK*

- EIJI?

*THOMP*

- !
*VRRRRRRR*

PÁG.155

AAAAAAH!
*SKSHHHHHH*
*SKREEEE!*

- <FOI MAL, IBE!>
*SKREEE*

-AAAH!

*CRASH*
*clan clank*

- Parem!!
- Volta aqui!!
*skreee*

*BANG*
*ping*
*ping*
AH!

PÁG.156

- ...

- Eiji...

- <ORA SEU-!!>
- <Espera só eu botar minhas mãos em você!!>
- <Eu vou te levar de volta pro Japão nem que seja amarrado!>

- Caramba.
- Acho que o Ibe deve estar com muita raiva.

- Pare o carro.
- O quê?
- Eu disse pra parar o carro.

*skreech*

- Agora saia.

- Não.

PÁG.157

- ...
- Eu sei o que você vai dizer, mas isso é problema meu também.

- Seu irmão foi morto bem na inha frente...
- Tudo culpa minha. Eu falhei e me seguiram.

- Mesmo com você me dizendo pra tomar cuidado.
- ...

- Vocês japoneses são todos masoquistas?
- Vocês se culpam por tudo, hein?

- Quer saber? Lide como quiser. Você é um pé no saco.
- Sério? Então posso ficar com você?
- Só não vai pensando que eu sou seu guarda-costas.

- E não se mete no meu caminho. Você é mais velho que eu. Aja como tal!
- S-sim.

- Então, pra onde vamos?
- ...

PÁG.158

- Ele fugiu.

- #%*&@!!

- Ah...

- Pra resumir, ele tá bem injuriado.

- Deixar alguém roubar sua arma é motivo o bastante pra rebaixamento, sabe...
- Você foi rebaixado!?
- Ainda não.

- Certeza que serei.
- Ainda mais se ele aprontar alguma com a minha arma.

- Desculpa, nunca imaginei que o Eiji faria algo assim.
- Ele normalmente é bem quieto e na dele.
- Não se preocupe.

PÁG.159

- O que importa agora é descobrir para onde eles vão.

- Dino Golzine vai procurá-lo por toda parte. O antigo território dele tá nas mãos do Arthur agora. Eles com certeza já sabem que o Ash tá solto.

- ...

- Já sei...

- Você sabe aonde eles foram!?
- Se eu estiver certo...

- Chinatown.

- Chinatown.

PÁG.160

- Ele sabe que você não é capaz de chegar até ele facilmente lá.
- E o Shorter tá ali também.

- Suspeito que esteja certo.

- Então, o que faremos?

- Faremos nada.
- Nós já recolhemos a amostra, não precisamos mais dele.
- Ele perdeu a gangue, o território e até o irmão.

- Quem diria que ele tinha um irmão...
- Não à toa ele precisava do dinheiro.

- Deixou até você comer ele só pra pagar as despesas médicas do irmão.
- Que dramalhão.

PÁG.161

- Quantas vezes eu tenho que te falar pra olhar a boca!?
- Esquece isso.

- Papa Dino.
- Eu ainda não provei minha utilidade a você? Quando que você vai ser claro comigo?

- Sobre o quê?

= Você sabe bem. Aquela coisa que causou o seu conflito com o Ash.
- E o motivo pelo qual você tá com aquele manézão lá de "Banana Fish".

- Por que quer saber?

- Eu já tô atolado nisso até o pescoço.
- Não adianta me dizer que não é da minha conta.

PÁG.162

- Como quiser.

- !

- ...

- "Banana Fish" não é uma pessoa.

- O quê!?

PÁG.163

- "Banana Fish" é o nome de uma droga.

- Uma DROGA?

- Então é isso?

- A partir de agora, tudo que irei te contar...
- É que isso irá mudar o mundo!

- ...

PÁG.164

- Hmm...
- Interessante.

- Vamos direto pra onde está o Shorter. Ele vai ficar feliz em te ver!

- ...

PÁG.165

- Continue andando e não vire.
- Hã?
- Só faça o que eu digo.

- ?

- Vire no próximo beco.

- !

- ...

- AH!

- PÁG.166

- Procurando a gente?

- Merda!

*shak*

Filho da puta!!

*fip*

*WHUMP*

PÁG.167

- Pra quem você trabalha?

- Arthur?
- Algum dos Golzine?

- E-eu só tô seguindo ordens!

- Eu assumo daqui.

- Tô vendo que tu não enferrujou, Ash.
- Vamos fazer esse ratinho chiar, mas acho que já até sei o que ele vai nos dizer.

- Bem-vindo de volta. Estávamos te esperando, Ash.
- P-para!!
- Por favor não me matem!! Eu conto tudo!

PÁG.168

- Descubram o que ele sabe e o deixem ir.

- Você tá zoando, né?
- Depois disso tudo ainda vai bancar o molenga?
- Não há motivo pra matar peixe pequeno. Só vai nos trazer mais problema.

- Então vamos causar mais problema! O Arthur tá brincando de rei h á tempo demais. Precisamos resolver isso de uma vez por todas!

- O que fizeram com o corpo do meu irmão?

- Ainda está com o delegado porque ninguém foi lá tirar.

- E comigo em fuga assim só vão enterrá-lo num túmulo sem nome.

PÁG.169

- Fique fora disso, Shorter.
- Eu vou resolver sozinho.

- Quê!?

- Você tá louco, cara!? O que você acha que consegue sozinho!?
- Os caras vão te matar!!

- É problema meu! Não tem nada a ver com vocês!

- É meu problema também, seu idiota!
- Você sabe quantos dos meus homens a gangue do Arthur já matou!?
- E olha só pra mim, cara! Tô cansado de ficar escondido!

- Eu tenho mesmo que esperar eles me caçarem!? Pode esquecer!
- Quer saber? Eu só lamento pelo Skip e os outros que morreram por um chefe tão cabeça dura!

PÁG.170

- Certo, certo.

- Eu acho que consigo, mas...
- Você pode ajudar.
- Heh, aí sim.
- Até porque eu quero um pouco do crédito também.

- Agora a gente precisa de bolar um plano, mas onde?
- A polícia já tá de olho no nosso restaurante.

- Hã?
- E o Ibe tá lá também.
- Parece que você mostrou do que é capaz, Eiji.
- A minha irmã me falou.

- Irmã!?
- A-Aquela é sua irmã!?

- Sério que é sua irmã?
- O que você tá querendo dizer, Eiji? Não viu a semelhança!?
- Tu tá ligado que se não fosse por sua causa as coisas não teriam saído do controle assim!
- ...

PÁG.171

- Mais uma xícara de chá, inspetor?

- Não, obrigado.

- Você já deve ser bem cheia de coisas pra lidar com um irmão mais novo como o Shorter.

- Meu irmão já não vem em casa há um bom tempo.
- Ele tá sendo caçado por uma gangue que tá dominando tudo.

- Arthur...

- E a polícia não faz nada, né?
- Eles sabem disso mas simplesmente não se importam. Só deixam os ratos de rua matarem uns aos outros?

- Não.
- Lógico que não. Ninguém quer ficar pra assistir pessoas matarem umas às outras.

PÁG.172

- Mas não há PROVAS.
- Se tivéssemos alguma... Isso é muito frustrante.

- ...

- Chefe!

- Achamos o carro!
- A cinco quarteirões ao sul daqui.
- Então ele veio pra cá.

- Por favor, Senhorita Wong!
- Você se lembra do menino japonês que veio ver o Shorter? Eu sou responsável por ele!

- ...

PÁG.173

- Ele viveu uma vida pacata, bem longe de violência.
- Ele não entende o quão séria é essa situação. Ele não é como o Shorter ou o Ash.

- Nesse ritmo ele vai se afundar demais nisso e algo terrível pode acontecer.
- Por favor!
- Nos conte onde eles estão!

- ...

- Sim.
- Entendi... obrigado.

- E aí?

- ...

- SEU IDIOTA!
*eu meio que tava prevendo isso já*

PÁG.174

- O Ash e o Eiji...
- Estão em fuga juntos, e a culpa é toda sua, seu fofoqueiro!

- ...
- Isso era o que eu mais temia.

- O Jenkins tá uma fera também, e por que não estaria?
- Como você conseguiu deixar algo tão importante escapulir assim!?
- Dá um desconto, George.

- Dar um desconto!? Você arruinou TUDO!! Não entendeu ainda!?

- Sério, foi mal.
- Me tira daqui o quanto antes puder que resolvo isso eu mesmo.

- O quê!? Não me diga que você tá querendo fugir também!?
- Claro que não, só quero me desculpar com o Charlie pessoalmente.

PÁG.175

- Pelo amor de deus.
- Você não mudou nada desde o colégio. Só causa problema aos outros.

- Agora eu entendo a Jessica!
- Você sabe qual é o seu problema?
- ...
- Ash Lynx. Que nome surreal.

- Surreal demais pra um moleque.
- Ainda mais um que tenta enfrentar o chefão da máfia sozinho.

- Mas é por isso que não posso te deixar sozinho, Ash!
- Essa briga é minha também!

- O seu inimigo é o MEU inimigo.
- Você tá me ouvindo, Max!?

PÁG.176

- Eiji.
- Oi?

- Volte pro Ibe.
- Ele deve estar morrendo de preocupação.

- Tem razão.

- E provavelmente vou continuar preocupando ele...

PÁG.177

- Eu sei que não sou muito útil pra você.
- E que eu provavelmente vou acabar entrando no seu caminho. Mas se eu desisstir e voltar pro Japão, eu vou sentir que não consegui conquistar NADA!

- ?

- Lembra quando eu disse que fazia salto com vara no Japão!?

- Caramba, é sério? Olhando assim é difícil dizer.
- Maneiro.
- Lembro.

- Foi isso que salvou a minha pele.

- Mas eu não posso pular mais.

- Do que você tá falando? Eu e o Skip te vimos pular.
- E não foi só um metrinho ou dois, parecia coisa de competidor mesmo.

- É?
- Vida de atleta não parece fácil, né?

PÁG.178

- Eu tava muito deprimido quando o Ibe se ofereceu pra me trazer pros Estados Unidos.
- Pare de pensar que você não é bom.
- Pense no porquê de você saltar.
- Pelo que você está saltando? O QUÊ!?

- E é por isso que eu quero parar de desistir.
- Eu quero ver o que irá acontecer com meus próprios olhos.

- Então nós três temos nossos motivos.
- Agora o resto é contigo, Ash.

PÁG.179

- Eiji.
- Eiji, acorda!!
- Hmmm, só mais um pouco...

- !

- Acordou?

- Hahaha, isso me assustou! Que horror!
- Isso é pra você.

- Use pra se defender.

PÁG.180

- É automática. Fácil de usar.
- Aqui é a trava de segurança. A munição entra por aqui.

- Quando o tiroteio começar eu não serei capaz de te proteger.
- Você precisa se defender sozinho.

- Certo.

- Não fica desanimado. Daqui a pouco o café da manhã vai ficar pronto. O Shorter tá fazendo à moda chinesa.
- Vista-se.

- ...

- Que manhã!

PÁG.181

*KLAK*

- BANG!

- Uma Smith and Wesson, calibre 37.
*tmp*

PÁG.182

- Três e uma polegada e meia.
- Customizada exatamente do jeito que você gostava na antiga.

- Como você sabia?

- O Shorter me falou isso sobre você.
- Você parece jovem. Não tem cara de alguém que comanda uma gangue de moleques de rua.

- E você?
- Tu não parece um banqueiro qualquer, Lee.

- Não tenho nada a ganhar te tratando que nem criança, pelo jeito.
- Posso oferecer mais alguma ajuda se possível. Do que mais você precisa?

- Antes de tudo, obrigado pela ajuda.
- Mas vamos deixar uma coisa bem clara.

PÁG.183

- Diga.

- Eu não dou a mínima pelo que tá acontecendo entre você e o Golzine.
- Se a sua ajuda vier com isso agarradoo, não quero!

- Talvez seja difícil pra um cara branco entender...
- Mas temos o nosso próprio caminho.

- Nós traçamos nosso caminho do nosso jeito, sem interferência alheia.
- Não vamos deixar outra máfia nos atacar tão facilmente.

- Dino Golzine está indo longe demais.

PÁG.184

- E é por isso que...
- Nós desejamos toda a sorte do mundo para qualquer um que queira enfrentá-lo.
- Você entende, jovem?

- Certo, eu aceito sua ajuda.

- Primeiro, vou precisar de um caminhão que possa entrar no mercado de peixe sem chamar muita atenção.

- Mercado de peixe?
- O Golzine tá indo pro mercado de peixe?

- Ele não está indo pra lá.

PÁG.185

- Ele está indo para um restaurante AO LADO do mercado de peixe.
- Restaurante?

- Um restaurante de frutos do mar chamado "Club Cod"

- Frutos do mar?
- O Golzine tá vindo pra cá só pra comer peixe?

- Eles não servem só peixe.
- Às vezes servem outras coisas vivas...
- tipo gente.

PÁG.186

- Gente?

- Hmm...
- Agora tô entendendo.

- O Dino é dono do lugar.
- É um clube secreto que combina o passatempo favorito dele com negócios.

- Olhando por cima, é um restaurante particular só para membros.
- Na verdade é um prostíbulo.
- Garotos jovens são o prato principal. Prostituição infantil.

- A maioria dos clientes são grandes figurões, então a privacidade deles é protegida.
- Ao mesmo tempo, o Dino tá com eles na palma da mão.

- Cacete...
- Que doentes!

PÁG.187

- É por isso que ele usa moleques de rua que nem a gente.
- Eles ajudam a fornecer mercadoria.

- Pegam os mais bonitos que encontram pela rua e vendem pros clientes do Dino.
- Eles os mantêm drogados o tempo todo pra que não fujam. A maioria não sobrevive mais do que dois ou três anos.
- É por isso que eles mantém segredo.

- Que terrível!

- Então o Golzine vai aparecer lá?

- Isso.
- No dia quinze de cada mês.

- Na próxima quinta-feira.

PÁG.188

- Quê!?

- Entendido, já estou a caminho, senhor.
- Tô no apartamento do Ibe, não devo demorar mais que cinco minutos!
- ?

- O que houve? Aconteceu algo?
- Não tenho certeza.

- Acharam a minha arma no chão pela rua.

- Como é!?

- Preciso voltar pra delegacia!
- E mais uma coisa...

- O Max tá fora da prisão!
- Ele foi solto?
- Ele dispensou o advogado...

PÁG.189

- ... e fugiu.

- Quê!?
- O Advogado dele tá em choque. Imagina a sensação de perder dois clientes um atrás do outro assim.

- Assim sendo, tô indo pra delegacia. O Max deve ligar, então fique aqui.

- Certo.

- Vá dormir um pouco.
- Aproveita e faz essa barba e lava a cara.
- Não consegue dormir porque o princeso Eiji sumiu, né? Seus olhos tão vermelhões.

*BAM*
- Mas...?
- <Vai cuidar da sua vida!>

*TOC TOC*

- Esqueceu algo?
*graa*

PÁG.190

- MAX!!
- Shh!

- A gente tava falando de você ainda agora!
- O Charlie acabou de sair!
- Eu sei, vi o carro dele lá fora.
- Eu tava esperando ele ir.

- Se arruma.
- A gente vai também.
- Hã?

- Vamos pra onde?
- Pra onde o Ash e os meninos foram.

- !
- VOCÊ ACHOU ELES!?

- Eu passei no restaurante do Shorter e a irmã dele me falou.
- Acabei de vir de lá.

PÁG.191

- Como você fez ela falar? Ela não disse nada pra gente.
- Falei pra ela que tinha que te devolver o Eiji porque você tentou se matar e tava à beira da morte.

- Bora, precisamos pará-los antes da polícia nos achar!
- Esse idiota tá indo atrás do Golzine!
*tok tok tok*

- Nenhum sinal dele.

- Não gosto disso.
- O quê?

- Por que a Chinatown dá tanta proteção pro Ash?
- Não acho que é só porque o Shorter tá no meio.

PÁG.192

- Mas parece um restaurante qualquer.
- Mas é exatamente do jeito que o Golzine quer.

- Ninguém iria notar um lugar assim. Esse é o único dia que ele vai pra algum lugar sem seu exército, apenas seus homens mais próximos.
- Os clientes dele ficariam assustados com tantos guardas.

- É por isso que você escolheu esse dia...

- Mas eu não gosto de aceitar ajuda daquele tal de Lee.

- Mas por quê? Ele não tá te ajudando porque ele também não gosta do Golzine?

PÁG.193

- Não se deixe enganar.
- Ele é quase tão ruim quanto o Dino.

- Ele tá interessado naquela coisa que começou essa guerra entre mim e o Golzine.
- Pode ter certeza de que ele já sabe de tudo.

- Provavelmente.
- Foi um dos homens dele que veio me falar que vocês tinham fugido.

- Hmmm.
- Parece que não podemos confiar em ninguém!

- Não é tão ruim assim.

- Um caminhão chinês tem acesso livre ao mercado de peixe.
- Graças ao Lee!
- Em outras palavras, estamos usando um ao outro.

PÁG.194

*VRRRR*

- Bora nessa!

- Eiji, quando eu der o sinal, você abaixa a cabeça.
- Hã?

- Você tá tentando me proteger de novo? Eu poss-
- Não tô te protegendo!

- Se me pegarem é você que vai dirigir.

- Não fala isso.
- Ou você tá querendo o holofote todo pra você?

- Hahahaha.

PÁG.195

*TMP*

*VRRRM*
- PARE!

- PRA ONDE PENSA QUE VAI!
- NÃO PODE ENTRAR AQUI!
* VRRRM*

PÁG.196

*BING*
- !?

*VRRRM*

PÁG.197

- ASH!!

*VRRRM*

- Seu...

*VRMMM*

PÁG.198

- Você iria tão longe pra me desafiar!?

- MORRA!

PÁG.199

- O qu-!?
*BANG*

- PAPA!

- !!

- Merda!

PÁG.200

- Arthur...

- Seu DESGRAÇADO!

- PAPA!
- Papa Dino! Você tá bem!?

- Peguem ele!

PÁG.201

- Peguem esse moleque VIVO e tragam-no pra mim nem que seja arrastado!!

- !
*SQUEE*
*K-cha*

- Chegamos tarde demais! Já começou!
*VRRN*
*BLAM*
- !

- EIJI!!
- IBE! CUIDADO QUE VOCÊ VAI LEVAR TIRO!

- Merda!
*BANG*

*PAK*

PÁG.202

- Shorter!
- Fica calmo! É só um arranhão!

- Puta que pariu, eu tô com sangue no olho!
- CUIDADO!! VAI BATER!!

*CRASH*
*KREEEEEEE*

- AH!

- Ele caiu!! PEGUEM ELE!!

PÁG.203

- !

- !

- ATIRA, EIJI!!

- Merda!

*BANG*

PÁG.204

- POLÍCIA!! PARADOS!!
- BANG! BANG*
- EIJI!

- Lobo!

- !?
- Ibe!!

- Ash!! O rio!!
- Pula no Rio!!

- !

- Boa ideia!
- Corre, Eiji!

- AAAH!
*VUSSH*

PÁG.205

*TMP*

*VUSSH*

- NÃO!!

- Não atire, seu idiota! A gente tem que pegar ele vivo!

- Ele não pode ter ido muito longe!
- Procurem nas docas do leste!

*blurb*

PÁG.206

- Hah!
- Ufa...

- Vixe... ptu! ptu!
- Que fedor!
- Onde a gente tá?
- Nos fundos de algum armazém.
- Não podem ver a gente aqui.

- Mas estamos a nem 50 metros do mercado de peixe.

- Ih, o playboyzinho desmaiou.
- <Eiji! Eiji! Você tá bem!?>
- É melhor não ficarmos aqui por muito tempo.

- ...
- !

- Aonde você pensa que tá indo!?

PÁG.207

- VOCÊ AINDA NÃO ENTENDEU!?

- Isso não é da sua conta, então-
*pap*

*POW*

*WHUMP*
*WHOK*

- !
- !

PÁG.208

- Minha nossa, esse garoto é um caso perdido.
- Oloco, tio, tu é forte assim?

- Pode dirigir pra mim, Ibe?
- A minha mão esquerda parece que tá sem condições.
- Ah, claro...

- Desculpe, senhor.

- Então ele fugiu de novo, né?

PÁG.209

- Mas dessa vez...
- Dessa vez a gente pega ele!

- Aconteça o que acontecer, só o tragam pra mim VIVO.

- E pra quê isso, velho? Só apaga ele logo.
- Usa um dos seus assassinos.

- Você não se meta nisso.

- Esse garoto é MEU!
- Eu vou enlouquecer se ele parar nas mãos de outra pessoa.
- Vocês podem até arrancar os braços e pernas, ou até furar os olhos dele.
- Só quero tragam ele VIVO!

PÁG.210

- S-sim, senhor.
*gulp*

- ...
- Acordado?

- Onde estamos?
- Em um dos meus esconderijos.
- Fala aí, Ash!

- Eu adoraria que já pudéssemos ter saído há uns 10 minutos, mas temos um ferido pra cuidar.
- Isso pode doer um pouco...
- Ai!

- "Ter saído"?
- Pra onde?

PÁG.211

- Cape Cod.
- O lugar de onde você e o Griff vieram.

- O quê!?

- De qualquer forma, não podemos mais ficar em Manhattan.
- E alguma hora vão acabar descobrindo sobre mim e o Ibe.

- Por que a minha terra natal?

- É lá onde estão as cartas e fotos velhas do Griff, né? Ele é o único que sabia o que era o Banana Fish.

- ...

- Assim que o sol se por, vamos sair.
- Então descanse.

PÁG.212

- Ele tá bem?
- Ele não vai sumir do nada e fazer loucura de novo?
- Ele vai ficar bem.

- Ele não é burro.
- Ele também quer saber o segredo do Banana Fish.

- Acho que ele não tá muito afim de ir.

- Uma vez que você foge de casa quando criança...
- ... lembrar da sua terra natal não traz sentimentos lá muito bons de nostalgia.

PÁG.213

- Griff...

PÁG.214

- Ó Querida, ó querida, Ó querida clementina...
*vrrm*

- Ó queridaaa Clementina...

- Ó queridaaaaa Clementina...

- Ai que saco...

PÁG.215

- Ó Querida, ó querid-

- Você só tá cantando o mesmo verso o tempo todo.

- Foi mal aí.
- Não sei o resto da música.
- Pft!
*vrrm*

- Tá emburrado hoje, hein?
- Há quanto tempo você não vai pra sua terra?

- ...

- Quando você fica de cara emburrada assim finalmente parece alguém da sua idade.

- Quê!?
- Ô, calma aí.
- Pra que direção eu vou agora?

- Pra direita, droga! Direita!
- Ó Querida Clemeeeentina!
- Pelo amor de deus, cala a boca!!

PÁG.216

*BAM*

- ACORDA, CAMBADA!!
*FAPP*

- Vocês vão dormir o dia todo? Acordem logo!!
*zzz*

- Hmm?

- Hmm...
- Minha bunda dói.

- Chegamos.
- Bora sair!

PÁG.217

- Uau...

- Que vista bonita.
- E isso só a 500 quilômetros de Nova Iorque.
- Nem dá pra acreditar, né?

PÁG.218

- Eu já entendi! Para de me encher o saco!!
- O que você quer afinal, velho de merda!?

- O que houve?
- ...
- Nada demais, imagino.

PÁG.219

- ?

- !

- Não pode ser...

- E aí, Jennifer.
- Quanto tempo!

- Aslan!?
- Ash!?

- Jim!
- Jim, vem cá! Rápido!

PÁG.220

- Minha nossa, mulher!
- Pra quê essa pressa?

- ...
- É o pai dele?

- !

- Você!

- Oi.

PÁG.221

- Como você se atreve a aparecer aqui?
- ...seu viado vendido!

- Me dá a chave da outra casa.
- E aí eu vou embora.

- Quê!?
- Preciso olhar as coisas velhas do Griff.

- Hmm...

- E quem são vocês!?
- Uh...
- Nós-

- Amigos.

PÁG.222

- Amigos?
- Seus novos escravos, né?

- Quê?
- O que isso quer dizer?
- Esquece, tio.

- Só me dá a chave logo.

- Aqui.
- Quando acabar, suma daqui!
*tink*

- Ei, espera um pouco!
- Max...

- Qual é o seu problema!?
- Isso lá é jeito de um pai falar com o próprio filho!?

PÁG.223

- Quem é esse cara?
- Seu namorado?
- Olha, tô nem aí se você tá comendo o meu filho.
- Só pague ele direito.

- Ora seu filho da puta!!
- Para, Max!!

- E você ainda se considera um pai!?

- Ignore-o.
- Ele é assim mesmo.
- Vamos.

- Ah, e aliás...

- O Griffin tá morto.

PÁG.224

- Mas você não se importa de qualquer forma.

*BAM*

- Ash! Espera!
- A-

- James!
- Por que falou essas coisas horríveis!?

- JAMES!!
- Cala a boca, você não sabe de nada, mulher!!

- Essa é a casa onde eu e o Griff nascemos.

PÁG.225

- Vocês sabem que temos mães diferentes, né?
- A minha mãe expulsou a do Griff, e então assim que me deu a luz, a vagabunda fugiu com outro cara.
- E então meu pai passou a morar naquela casa com uma outra mulher. Ele deixou eu e o Griff aqui sozinhos.

- ...

- Ash!

- Jennifer!

- Toma.
- Não tem mais eletricidade aí.
- Aqui algo pra vocês comerem.

- Obrigado, Jennifer.
- Ash.
- O seu pai...

PÁG.226

- Ele não quis dizer o que falou.
- Tenho certeza de que ele está feliz por ter você de volta.

- Tá tudo bem, Jennifer.
- Você é muito gentil, sabia?
- O que viu nele?

- Ash, por favor, não fala assim.
- Tá certo, foi mal.

- Tchau.
- Venham pro bar de manhã que eu preparo um café.

- O que foi?
- Foi ideia sua vir pra cá. Nada de reclamar só porque não gostou do que viu.

PÁG.227

- Desculpa.

- Uau...
- Arquitetura típica de Cape Cod.
- Nada mal!
- Eiji, pega umas velas aí na gaveta atrás de você.

*SQUEEK*
- AAAAI!

- Pelo amor de deus, é só um rato!
- Esse seu gritinho de viado me deu mó susto!!
- foi mal
- Hm?

PÁG.228

- Tem várias cartas aqui.

- Provavelmente do meu irmão.
- Ele era o único nessa carta que escreveria uma carta.

- Tem mais?

- Talvez no quarto dele.

- Essas são as únicas cartas que o Griff mandou pra Saigon?
- Até onde eu sei, sim.

- Shorter, Eiji! Venham aqui.

PÁG.229

- Vocês viram o cara que matou o Griffin.

- É ele em alguma dessas fotos?
- Isso é importante, olhem com atenção.

- ...
- Será esse aqui?
- Se parece um pouco, mas não acho que é ele.

- Ah!
- !?

- Aqui! O terceiro da direita!
- ...

- Isso! Foi esse cara aqui!

PÁG.230

- Tem certeza?
- Sem dúvidas!
- Ele envelheceu mas é esse!

- Esse aí devia ser da unidade que o Griffin era antes de eu conhecê-lo.

- Ash, ele já te mostrou a lista de quem tava na unidade?

- Só tem isso aqui.

- Se isso não ajudar, nada irá.

- Agora olhem atentamente. Essas fotos devem ter uns 10 anos.

- Ah! É esse cara aqui!
- Tem alguma coisa marcante nele. É um rosto que não dá pra esquecer.
- Abraham. Abraham Dawson.

PÁG.231

- "Endereço: Número 42, Westwood, Los Angeles, Califórnia."

- Ash, esse não é o endereço que aquele Steven Thompson te deu antes de morrer?

- Exatamente!

- Hmmm.

- Então esse cara é o "Banana Fish"?

PÁG.232

- Ele não parece lá muito experiente com tráfico de droa.

- Agora só precisamos rastreá-lo.

- Pelo menos estaríamos a salvo do Dino na costa oeste.
- E eu tenho família lá.

- Los Angeles, né? Vai ser uma viagem longa, viu...

- ...

- Não me olha assim, Eiji.
- Eu não vou falar que a gente deveria recuar agora. Até porque é perigoso demais voltar pra Manhattan.

PÁG.233

- Mas eu e você temos outro problema.

- Que problema?

- Os vistos de vocês, né?

- Isso aí.

- Temos menos de uma semana sobrando.
- E depois disso seremos considerados imigrantes ilegais.

- Quer dizer que se pegarem a gente vamos ser presos!?

- Possivelmente.
- Mas não adianta se preocupar com isso agora.

PÁG.234

- Desculpa, Ibe.

- Relaxa.
- Pelo menos dá pra tirar umas fotos boas. É uma oportunidade única.

- Vamos embora amanhã?]

- Eu gostaria, mas o carro tá bem ferrado.
- E nós estamos bem cansados. O Dino provavelmente não vai nos achar aqui por um bom tempo.

- Eu queria ir embora logo.
- Eu quero matar esse Dawson rápido e encurralar o desgraçado do Dino.

- Calma aí, garoto.
- Pensa um pouco nos coroas aqui. E seu ombro ainda não tá bom.

PÁG.235

- Bando de velho inútil!
- Se não aguenta, pede pra sair!

- Ô, aonde você tá indo?
- Pegar um cobertor no carro!
- Vocês podem deitar na cama, suas múmias!
- Vem me ajudar, Eiji!

- "Múmia"?
- Por que eu ainda insisto?

- Acha que eles vão vir?

- Os assassinos do Dino, digo.

- Se vierem, já era.

PÁG.236

- Esse lugar é bem agradável.

- Não tem nada aqui.

- Sempre venta bastante.

- Você não gosta daqui?

PÁG.237

- Eu nunca pensei nisso antes.

*PSHHHH*

*PSHHHHH*

*PSHHHHHH*

PÁG.238

*PSHHHHH*
*KSH*

- Caramba, que tiro incrível!

- Foi mal, te acordei?
- Não.
- Eu já tava pra acordar mesmo.
*kch*

PÁG.239

- Eu enferrujei mesmo.
- Errei um.

- Você errou UM?
- Dessa distância?

- O seu ombro melhorou?
- Não dói quando você atira?
- É só um arranhãozinho.

- "Só um arranhãozinho".
- Agora eu sei porque o Japão perdeu a guerra.
- Quer tentar?

- Hã?

- Fica à vontade.
- Se quiser, só falar.
*PSHHH*

- Sério!?

PÁG.240

- Que pose é essa?

- Você tem que segurar firme assim!
- É uma magnum e o ricochete é forte. Prepara o pulso.

- Dessa distância você não precisa se preocupar com o vento.
- Mire com cuidado e puxe o gatilho.

- Só apertar de leve quando for atirar.
- Agora, mira...

*BANG*

PÁG.241

- Que graça.
*Hunf*

- Bom dia!

- Bom dia, Ibe!
- O Ash tava me ensinando a atirar com a arma dele.
- Sim, eu vi.
*seta: de pertinho*

- A moça que vimos ontem nos chamou pra comer.
- Vá acordar o Shorter.

PÁG.242

- ...

- O que foi, Ibe?
- Não gosta de me ver deixando o Eiji atirar?

- Não é isso.

- É só que vocês dois são muito diferentes.
- Sua história, seu jeito de pensar...

- Você o mima demais.

- Eu não sei qual é o problema, mas...
- ...tratar ele como se fosse um bebezão não vai ajudar.
- É por isso que ele naõ consegue se cuidar tendo essa idade.

PÁG.243

- No nosso país não temos que carregar uma arma pra nos defender!

- Bom, infelizmente aqui não é o Japão.
- Acho que você só tá esquecendo desse detalhe.
- Quero ver se falar isso aí vai funcionar quando alguém apontar uma arma na tua cara.

- ...

- Foi arranhado pelo Lince?
- Ê, Shunichi...

- Pois é.
- Com certeza.
- Ele disse que eu mimo demais o Eiji.
- Jura?

PÁG.244

- Mas ele tem um ponto, sabe?
- Você vigia demais o Eiji. Ele não já tem uns dezenove anos?
- ...

- Max.
- Quando chegarmos em Los Angeles nós dois vamos voltar pro Japão.

- É uma boa ideia.
- Só duvido que o Eiji vai querer.

- Eu vou arrastá-lo pra casa, ele querendo ou não.
- Tenho um amigo em Los Angeles. É da filial de uma editora japonesa. Vou pedir a ele pra nos ajudar com os vistos.

- Mas será que isso é o melhor pro Eiji?

- Eu sei que ele vai me odiar por isso.
- Só quero que ele não passe mais por nenhum perigo.

- Não foi isso que eu quis dizer, e você sabe muito bem disso, Shunichi.
- ...

PÁG.245

- Ibe e Shorter não voltaram ainda?

- Eles devem ter dado uma passada lá em Provincetown.
- Nenhuma loja daqui tem baterias pra carros.

- Por que você voltou?

- Cara, eu tô cansado!
- Ô, Jim!
- O de sempre, por favor.
- Aquela rebatida foi uma beleza, né?
*shff shff*

PÁG.246

- Ei, você não é o...?

- Jim, esse aqui não é o seu filho?
- Como era o nome dele mesmo?

- Desculpa, estamos fechados hoje. Por favor vão pra outro lugar.

- Fechado? Mas a placa tá dizendo que tá aberto, cara!
- Eu disse que estamos fechados!!

- Tá bem, tá bem, que seja.
- Vixe...

- Tá todo mundo de mau humor hoje.
- ?]

PÁG.247

- Serviço mixuruca como sempre, hein...

- Onde diabos você esteve?

- Nova Iorque.

- Você não deveria estar aqui.

- Você sabe disso.

- Nós iremos embora assim que o carro tiver consertado.
*tmp*

- A-
-Aslan!

PÁG.248

- Que coisa horrível pra dizer!
- Você é pai dele mesmo!?

- Quem é você?

- Ufa! Finalmente achamos uma bateria.
- Por que tinha de ser tão long-
- ?
- Por que você diz que ele não deveria estar aqui!?

- Quem é esse chinesinho de bosta aí?
- Olha só esse sotaque!!
- Caramba, agora sei de onde o Ash tirou essa boca.

- É amigo do Ash.
- E não o julgue o sotaque dele. Ele é japonês.

- Por que está o expulsando assim? Ele é seu filho, você não o ama?

PÁG.249

- E quem é você?
- O que você tá fazendo andando com o Ash?

- Eu era da mesma unidade que o Griff no Vietnã.
- Ele era meu amigo.

- Vamos beber.
- O que vocês vão tomar?
- Aceito um Bourbon, se não for incômodo.

PÁG.250

- O Ash foi um presente de despedida da minha segunda esposa.

- Ela me largou e fugiu com outro.

- Ash tava bem relutante em vir pra cá. Qualquer um que tenha fugido de casa não gosta de voltar, mas isso nos surpreendeu.
- Não é coisa dele hesitar assim.

- O que diabos aconteceu?

- Quando ele tinha sete anos de idade...

- Havia um soldado aposentado que morava ali do outro lado da colina.
- Ganhou medalha de tudo quanto é tipo na guerra da Coréia. Adorava crianças e treinava um time de baseball.
- As crianças daqui gostavam dele, e o Ash era do time.

PÁG.251

- Mas um dia ele voltou pra casa todo arrebentado.
- As roupas estavam rasgadas e ele tava coberto de machucados.

- Na hora eu já tinha sacado o que tinha acontecido.
- E obviamente, o Ash não falou nada.

- Você não foi à polícia?

- Polícia?
- Mas é claro que fomos.
- Eu levei o Ash berrando e se debatendo até a delegacia.

- Sabe o que o policial disse?
- Ele ainda perguntou se eu tinha certeza de que tinha sido ELE? O cara era um figurão daqui.
- E aí ele fala "você provavelmente deve ter seduzido ele, né?"
- O cara falou isso pra uma criança de sete anos.

PÁG.252

- O Ash só sentou ali na mesa de exame e não disse nada. Só nos observava quieto escutando tudo.

- Então eu disse pra ele: "escuta, se algum esquisitão te pegar e tentar alguma coisa...
- ... só continua quieto e deixa ele fazer o que quiser."

- "e quando acabar, faça o desgraçado te pagar."

- Hmm.

- ...

- E até onde eu sei, o cara arrastou o Ash pra casa dele mais algumas vezes depois disso...

PÁG.253

- Mas um dia o Ash matou o cara com um tiro.
- Ele pegou a minha arma sem eu saber.

- Ele tinha oito anos.

- !

- Quando a polícia foi na casa do cara...
- Eles descobriram que o porão dele tava cheio de ossos de crianças. Foi um escândalo danado.
- Saiu em todos os jornais, então acho que as pessoas ainda se lembram. Chamavam ele de "O barba azul de Cape Cod".

PÁG.254

- Eu lembro disso.

- Já que o Ash tava aceitando dinheiro, o cara deve ter pensado que não teria de matá-lo.

- Dentro do possível, obviamente, o Ash não foi acusado pela morte.
- Mas numa cidadezinha pequena como essa rola muita fofoca, sabe? Então eu tava pra mandar ele pra casa da minha irmã na Filadélfia, mas...

- Aí o Ash fugiu de casa.

- E isso é tudo que aconteceu.

PÁG.255

- Eu não sei o que dizer.

- Digo, eu conheço o Ash há mó tempão mas eu não fazia ideia...
- ...

- Tendo de passar por uma experiência horrível dessas tão jovem...
- Qualquer um perderia a fé nas pessoas.

- Mas o Ash é forte.

- Mesmo uma experiência dolorosa como essa não é capaz de detê-lo.

- Isso é verdade, cara. Falou e disse.

PÁG.256

- Vamos fechar.
- Tudo bem

- Por que você é assim, James?

- Você tá mentindo pra si mesmo.
- Você sabe que ama o Aslan e agora ele é seu único filho.

- *KREE*
- Cala a boca, você não sabe de nada.

PÁG.257

- Boa noite.

- Desculpe, estamos fechados.

- Ora, não diga isso.

- Eu queria muito tomar um negocinho, colega.
- Faz frio aqui na praia, sabe?

PÁG.258

- ...

- Você não vai expulsar a gente, né, coroa?

PÁG.259

- O Eiji é seu assistente mesmo?
- Ibe...

- Não.

- Foi só uma desculpa, na real.
- Como imaginei.

- Mas por que você se deu o trabalho de trazer ele do Japão?

- Evacuação de emergência.

- Como é?

- ...

PÁG.260

- Não parece, mas ele era muito bom em salto com vara.
- E um dia ele se machucou, e desde então entrou em depressão.

- E ele ainda estudava esportes, e isso só piorou as coisas.
- Talvez seja difícil pra você entender, mas japoneses podem ser meio complicados de lidar. Gente de universidade, treinadores...

- E então ele se escondeu totalmente e até esqueceu como saltar.

- Como um canário que esqueceu de cantar, né?

- E então eu o tirei de perto deles.
- Eu quero ajudá-lo a saltar de novo. Farei de tudo que for possível pra que isso aconteça.

PÁG.261

- Foi graças a ele que eu ganhei uma oportunidade pra ser o cameraman.
- Se não fosse por ele, eu jamais teria pensado em ser cameraman.

- Ele foi o primeiro modelo que eu realmente queria fotografar.

- Entendo.

- Eu meio que devo uma a ele.

- Não acho isso.

- Hã?

- Só disse que não acho.
- Você sabe o que quero dizer, Ibe?

PÁG.262

- Você queria ser o Eiji.
- Errei?

- Hmm, talvez você esteja certo.

- Não, você está de fato certo.
- Ah...

- É o "Complexo de Amadeus".
- Sabe, o jeito que o Salieri apreciava os talentos de Mozart mais do que qualquer um, e ainda assim ele o odiava por isso. Você não viu esse filme?
- Eu vi sim, agora me deixa em paz!

PÁG.263

- Tá ficando tarde, cadê o Ash?

- Ele nasceu e cresceu aqui, cara.
- Ele sabe se cuidar.

- Eu vou sair e procurar ele.

- *tmp*

- EI!
*kree*
- Eu vou contigo!

PÁG.264

- Caceta, que frio!
- Bom, a gente tá perto de Boston. As noites aqui são bem frias, pelo jeito.

- Pra onde o será que foi o Ash?
- ASH!

- EI! ASH!
- ASH!

- Olha lá, a luz ainda tá acesa no bar do pai dele.

- Verdade, ele ainda falou que tava fechando.
- Talvez o Ash esteja lá. Eles são pai e filho, né, apesar de tudo.

PÁG.265

- Hã?

- Olha ele lá.
- !?
- Peraí que tem alguma coisa errada.
- ASH!!

- !

*KSH*
*BANG*

PÁG.266

- !

- Um tiro!
- Veio lá do bar!

- Eiji! Shorter!!

- Eles não tão aqui!
- Muito menos o Ash!

*Chhhhrp*
*chrrrp*

- Não se mexe, Eiji.
- O que tá rolando?

PÁG.267

- O que mais? Capangas do Dino!

- !

- ASH LYNX!

- TÁ ME OUVINDO, MOLEQUE?

- ...

- Se você quer que o seu pai e a mulher vivam...
- Pode largar a arma e aparecer.

PÁG.268

- Merda!

- Tá me ouvindo!?

- ...

- Os assassinos do Golzine!
- Ele não desiste nunca?

- Cadê o Ash?
- Não dá pra ver, tá muito escuro.

- A lua já vai aparecer.

PÁG.269

- Ali! Tô vendo ele!
- !

- Beleza então, vou matar a mulher!
- AAAH!

- NÃO!

- Eu vou fazer o que você mandar! Só deixa eles em paz!!

- Bom garoto.
- Agora joga a arma pra cá pela janela.

PÁG.270

- Agora, ou senão eu vou estourar a cabeça dela na bala!

- Aqui.
*VUSH*

*TONK*
*SHSHSHSH*

*TMP*

- Assim mesmo.
- Agora mãos pra trás da cabeça e entre.

- Deixe-os em paz!!

PÁG.271

- Ô, garoto, é a gente que manda aqui.

- De pé na porta que eu deixo ela ir.
- E aí a gente vê o que faz com o seu pai.

- Vai se foder!

- Vão pegar ele.
- ...

- Eu tenho uma ideia, Shunichi.

PÁG.272

- Tá demorando por quê, hein!?

- TÁ BEM, TÁ BEM! TÔ INDO!

- Puta merda...

PÁG.273

- Não é lindo ver que seu filho te ama, ô, coroa?
- !

- Você tá livre, gatinha.

- Ash!
- Foi mal, Jennifer.

- Não se preocupe, eu vou sair dessa de algum jeito.

PÁG.274

- Você é burro, hein?
- Você acha mesmo que pode enfrentar o Papa Dino e vencer?

- Heh!

- Disseram pra gente te trazer vivo.
- Mas não disseram nada sobre trazer vivo sem quebrar seus braços e tudo mais que você tem aí.

- O QUÊ!?
*FLASSSH*

PÁG.275

- PARADOS! POLÍCIA!!
- A gente já não fez isso antes?

- Espera aqui, Eiji!
- !
*shh*

*WHUMP*
- HAAAAH

- Seu merdinha!!
* BANG BANG BANG BANG*

PÁG.276

- AAAAH!!

- JENNIFER!

- !

- !
- CORRE, ASH!!

- Velho desgraçado!!
*BANG*

PÁG.277

- PAI!!

*SKSHH*
*BANG*
*BANG*

- UHH!

- PAI!!

PÁG.278

- ...

- !

- GAAAH!!

*Fsshh*
- !

PÁG.279

- Não olha pra ele, Eiji.
- Você se acostuma.
- ...
- Eiji!

- <Você tá bem? Tá machucado!?>
- <E-eu tô bem...>

- Como ela está?
- Morta.

- Merda.

PÁG.280

- Jennifer...

- Ela era uma boa mulher.
- Todas as boas mulheres morrem jovens.

- Como ele tá?
- A bala atravessou as costas...
- Ele tá perdendo muito sangue.

- Jim!!
- o que aconteceu!? Ouvi tiros!
- Tá tudo bem aí?
- !

- Não se preocupe, é um amigo.

PÁG.281

- Howard!
- Tá tudo bem, pode entrar!

- O quê!?
- O que aconteceu aqui!?

- Tentaram roubar o bar.

- !?

- Pegamos os dois, mas a Jennifer...

- Jennifer...
- Chame a polícia.
- E uma ambulância.

- Tá bem!
- Não se mexa!

PÁG.282

- A arma...
- Me dê a arma que você usou pra atirar nele
- ?

- Eu limpei suas digitais.

- !

- E você aí... limpe as digitais da faca e bota na mão da Jennifer.

- A polícia já vai chegar. Fujam daqui enquanto podem.

PÁG.283

- Até lá eu vou inventar uma história qualquer.
- Não se mexe!
- Você vai perder mais sangue!

- Agora você vai lutar contra um chefe da máfia, é? Você é do caralho mesmo, moleque.

- ...

- Só me diz uma coisa.
- Foi um desses caras que matou o Griffin?

- Sim.

- Entendo.

PÁG.284

- Ô, não se mexe, cara!
- Tá tudo bem, só fujam daqui logo.

- Não entenderam ainda? Se a polícia pegar vocês, já era!!

- !

- Eu não sei o que você tá tentando fazer...

- Mas não desista. Tem uma caixa cheia de dinheiro atrás das garrafas na estante.
- Levem tudo.

PÁG.285

- Agora fujam daqui.
- Não adianta nada ficar por aqui parado.

- Pai!

*Weeeeoooo*

*WEEEEOOOOO*

- Caralho, fodeu!

- VÃO!!
- O QUE ESTÃO ESPERANDO!?

- Bora logo, Ash!

PÁG.286

- ASH!!

- Anda logo! Não faça o sacrifício do seu pai ter sido em vão!!

- Exibido de merda!!
*TMP TMP*

PÁG.287

- VÊ SE NÃO MORRE, VELHO DESGRAÇADO!!

- Nem você, moleque burro...

- Ash, bora logo!

- Merda!

PÁG.288

- PUTA QUE PARIU!!

*TUNK*

- PÉ NA TÁBUA, MAX!!
- Vamos lá!!

*VRRRRN*
*SKEEEE*
- DESGRAÇADOS!!

PÁG.289

- Espero que tenha gostado da nossa comida italiana, Sr. Lee.

- Mas é claro.

- Foi uma maravilha.
- Você tem um restaurante excelente aqui, Monsieur Golzine.
- Estou lisonjeado.

- Afinal, os chineses são os maiores cozinheiros do mundo.

- Assim me deixa sem jeito.
- Eu não conseguiria fazer nem uma sopa se a minha vida dependesse disso.

PÁG.290

- Então...
- Senhor Lee.
- Eu requisitei sua nobre presença aqui hoje...
- ...na esperança de podermos aproveitar pra esclarecer as coisas sobre um mal entendido que surgiu entre nós.

- Oh...
- E o que seria?

- É sobre o Ash Lynx.
- Acho que você sabe muito bem...

- Eu tinha altas expectativas pra esse garoto...
- Mas ele roubou uma certa coisa de mim e fugiu.

PÁG.291

- "Uma certa coisa"?

- Uma droga.
- Projetada para assassinato.

- !

- E é disso que estou falando.
- Quero esclarecer que essa droga foi desenvolvida unicamente para esse propósito...
- E que certamente não é para ameaçar o seu mercado.

- ...

- Espero que entenda.

PÁG.292

- Essa droga...
- Tem um codinome.

- "Banana Fish", certo?

- !

- Então você sabe.
- Eu não deveria estar surpreso.

- Mas sim, é assim que a chamamos.

- Então imagino que você já tenha alguma ideia...
- da natureza do "Banana Fish".

PÁG.293

- Tenho sim.

- Até onde sei, não acho que seria algo de muito uso para meu povo a essa altura.
- Como você deve saber, temos nosso próprio gabinete, onde existem substâncias de milhares de anos tradicionais nossas para o mesmo propósito.
- Oh, e eu sei disso, Senhor Lee.

- O que quero dizer é que temos objetivos diferentes.
- Não deve haver conflito de interesse entre nós.

- Então você tá me pedindo pra fazer vista grossa.

PÁG.294

- Eu sei que não te chamam de "Daai Yan" à toa. Não espero que você leve minha palavra a sério.
- Então é por isso que venho pedir a sua cooperação.
- Estamos preparados para entregar a você uma porção do mercado europeu de heroína no próximo ano fiscal.

- !

- Está interessado?

- ...

- Mas por quê?
- Pra quê ir tão longe só pra pegar um garoto?

[Nota de tradução: "Daai Yan" seria algo como "O Grande", em chinês]

PÁG.295

- Você pode ter certeza que não é só por causa de orgulho próprio.

- Ash não está sozinho.
- Ele está com aliados, e entre eles, um jornalista.

- Preferimos evitar que informações vazem.

- A era do Bangue-bangue já acabou.
- Não concorda comigo, Lee Daai Yan?

PÁG.296

- Acho que entendo a situação.

- Estou ciente da força da União Corsicana na Europa.
- De fato, havia um mal entendido entre nós.

- Então você entendeu, Lee Daai Yan?

- Gostaríamos de fazer o que for possível para auxiliá-lo...
- Monsieur Golzine.

- Você tem alguma ideia de pra onde eles foram?

- Eles foram pra terra natal do Ash, em Cape Cod.
- Infelizmente não conseguimos detê-lo lá, mas acredito que eles estejam indo para Los Angeles.

PÁG.297

- Entendi.

- Você tem uma base de operações lá.

- Chinatown.
- Então...

- Permita-me te conceder os serviços de "Yut Lung".
- Tenho certeza de que você o achará bem útil.

PÁG.298

- "Yut Lung". Estou errado ou esse nome significa "Dragão da Lua"?

- Você acertou.
- "A lua que domina a escuridão."

*SHK*

PÁG.299

*CHRRP*
*CHRRP*

- ...

*rsst*

- Pronto?
- Bora.

PÁG.300

- CÓÓÓ!
- CÓÓÓ!
- CÓÓ!
- CÓÓÓ!
*flap flap flap flap flap*

*Flik*

- O QUE É ISSO AÍ!?

- RAM SAIH DAHIH (Vamos sair daqui!!)
- RAM (Vamo!!)

- Ó, seus corno!!
*BANG*
- PODEM PARAR AÍ, LADRÕES DE GALINHA!!

PÁG.301

- Isso tá muito bom...

- Tu já experimentou os pés? É bom demais!
*mch mch mch krccch smak mnch mnch*

- Onde vocês pegaram essa galinha?

- Hã?
- Ela só tava tentando chegar ao outro lado.
*mnch*
- Só isso? Juro que ouvi uns tiros.

- Tá louco...
- Cê tá com tanta fome que já tá delirando.
*LP*

- Podemos cozinhar essa aí agora e comer amanhã.
*fip fip fip fip fip fip*
- Boa ideia!
- Eles sobrevivem que nem barata, mano!!

- Onde acha que estamos?

PÁG.302

- Hmmm...

- Acho que estamos no ponto I-1O
- Se for isso mesmo, a gente vai parar direto em Los Angeles.

- É mesmo?
- Então por que não vi nenhuma placa no caminho? Tem certeza que a gente não tá perdido?

- Mano, eu tô cansado de andar naquela lata velha.
- A gente já tá nisso há uma semana! Minha bunda vai virar pedra.

- !

- O que houve?
- Tem alguém vindo!

- ...

- !?

PÁG.303

- Não tô vendo nada.
- Hã?

- É uma luz! Tem alguém vindo sim!

- O Famoso sexto sentido do Ash.
- Parece até um gato!
- Deixa a puxação de saco pra depois.

- QUEM ESTÁ AÍ!?

- Eu ia perguntar a mesma coisa.
- O que está acontecendo aí?
- Vocês não podem sair acampando no meio de um parque público assim.

PÁG.304

- PARQUE!?

- Talvez você possa nos ajudar.
- Estamos indo pra Los Angeles...
- Você sabe o caminho?

- Cê tá brincando, moço?
- Aqui é Los Angeles!

- Como é que é!?
- O que ele tá querendo dizer?
- Como assim "o que ele tá querendo dizer?"?

*rsst*

- Mas-
- Uau!

PÁG.305-306

- Que bonito.
- Incrível.
- Que vista!

PÁG.307

BANANA FISH - VOLUME 2 [FIM]

Have you shown your appreciation today? Click the thanks button or write your appreciation below!

0 members and 1 guests have thanked Nintakun for this release
Comments
Add your comment:

Login or register to comment

Benefits of Registration:
    * Interact with hundreds of thousands of other Manga Fans and artists.
    * Upload your own Artwork, Scanlations, Raws and Translations.
    * Enter our unique contests in order to win prizes!
    * Gain reputation and become famous as a translator/scanlator/cleaner!
No comments have been made yet!

About the author:

Alias: Nintakun
Message: Pm | Email

Author contributions

Translations: 320
Forum posts: 36

Quick Browse Manga

Latest Site Releases

Date Manga Ch Lang Uploader
Apr 14 MH Yearbook 2019 Mangahe...
Feb 15 MH Yearbook 2018 Mangahe...
Mar 1 MH Yearbook 2013 Mangahe...
Jan 19 MH Yearbook 2012 Mangahe...
Nov 14 Houkago 1 Osso
Nov 14 Oragamura 1 Osso
Nov 14 Kenka 1 Osso
Nov 14 101Kg 1 Osso
Nov 14 Murder 1 Osso
Nov 14 Doubles 1 Osso

Latest Translations

Date Manga Ch Lang Translator
Aug 12, 2021 D.Gray-Man 241 fr Erinyes
Jun 26, 2021 D.Gray-Man 240 fr Erinyes
Apr 25, 2021 Bleach 686 tr McMaster68
Apr 20, 2021 D.Gray-Man 239 fr Erinyes
Apr 13, 2021 Bleach 685 tr McMaster68
Apr 5, 2021 Bleach 684 tr McMaster68
Feb 6, 2021 A-Rank Boukensha... 15 br Striter...
Feb 1, 2021 A-Rank Boukensha... 14 br Striter...
Jan 17, 2021 Chaos;Child... 11 en Dowolf
Jan 14, 2021 Chaos;Child... 10 en Dowolf